22 de janeiro de 2019

Elegia

Tela: Måneskinn over Elben (The Elbe in Moonlight)
- 1841 - Johan Christian Dahl

A lua não vingar na sua órbita
é uma perda que o rio deplora:
"Oxalá fosse eu quem dá o fora,
só pra não vê-la partir na aurora".

Sabe o rio, porém, que ir embora
vem de força maior e despótica:
tudo, pra seu lugar, sempre volta
e sentimentos se vão numa hora!


21 de janeiro de 2019

Pragmatismo

Foto de PJeganathan

Com cilício na cintura
muita Rosa se depura
expiando alguma culpa
por um posto nas Alturas.

Alheia à vida futura
(prática até à medula)
toda Borboleta astuta
o Céu, aqui já desfruta!


20 de janeiro de 2019

Da efusão

Tela: Marie Krøyer maler på Stenbjerg strand (1889),
Peder Severin Krøyer

É instintivo virar-se as costas
pra mãos afeitas em segurar:
pelo excesso de calor da orla,
o mar se acanha e vai recuar.


19 de janeiro de 2019

A folga

Tela: Sunset (1899), Karl Nordström

Circular à luz do dia
são os ossos do ofício
pra muito ente na lida:

até ao pescoço nisso,
arde o Sol pela tardinha
pra largar o seu serviço

e atrás de uma colina
no happy hour, sozinho
se afastar de toda vista.


18 de janeiro de 2019

A refeição

Tela: Strandparti i måneskinn (Man Meditating by the Sea)
- circa 1820 - Johan Christian Dahl

A Noitinha, cheia de afinco,
executa a tarefa dada:
no forro celeste estendido,
botar a bandeja dourada
com manjar etéreo e fino
que só almas ensimesmadas
vão provar por horas a fio,
torcendo pra que a Alvorada
repita o descuido divino
de não recolher apressada
e no hemisfério vizinho
dispor a bandeja ainda farta!


17 de janeiro de 2019

Árido

Imagem: Ame no Kiyomizu-dera (Kiyomizu-dera in rain)
- 1921 - Hasui Kawase

A causa, a Ciência mostra
(e só a uns não contenta)
por que o Paraíso chora
no colo afeito da Terra,

que não obstante devota
com aflição se atenta:
na hora quando ela roga
ele, seco, não se apressa.


16 de janeiro de 2019

Macho

Tela: Piles of French novels (1887), Vincent van Gogh

Como são dóceis, as folhas
ante a figura do vento

cuja altivez logo ecoa
desde o primeiro momento:

ou arrasta umas e outras
da copa (meio violento)

ou aéreo as sobrevoa -
feito um leitor desatento.


15 de janeiro de 2019

Estratagema

Foto de George Hodan

O dente-de-leão perde com gosto
uma queda de braço contra o sopro,
já que a vitória tem custo vultoso:
malbaratar na relva um novo posto.


14 de janeiro de 2019

O pesar

Tela: Hasta luego (1896), Antoni Coll i Pi

O jeito com que levam o féretro
não denuncia o peso que tem.

Nutre o corpo, no sono eterno,
de tudo o que brotou em alguém:

sentimentos robustos, mas ternos
que nessa hora seguem além -

deixando bem distante de etéreo
o sentido que à morte convém.


13 de janeiro de 2019

Intrépido

Tela: La Dordogne (The river La Dordogne in France)
- 1903 - Frits Thaulow

O mar tão imenso
só espanta os bobos.
O rio pequeno
é mais corajoso:

enquanto ao portento
o avanço é custoso
(vai e vem com o vento
e treme indisposto)

o rio, um intento,
não turva dos outros:
até o extremo
lançar-se com gosto!


12 de janeiro de 2019

Algemas

Foto de SKas

Desde a raiz, bem-atada
a flor sonha toda noite
com o que personifica
uma abelha leve e solta:

numa Pátria que é dourada,
ter um ofício muito doce
de lidar com uma Rainha
e servi-la como poucas!


11 de janeiro de 2019

Dignidades

Foto de Vaughan Cornish (1910)

Embora altiva em seu garbo
reconhece, uma colina
que na planície um lago
tem a grandeza distinta:
por tantas vezes, os barcos
lhe ocasionam uma frincha
e é ele, sério e apressado,
que fecha a própria ferida.


10 de janeiro de 2019

Autoridade

Tela: Nacht (Night) - circa 1905-08 - Arkhip Kuindzhi

Não obstante ser potente,
que criatura, ele intimida?

É dar as caras no oriente
e toma conta, a algaravia.

Até que exausto, no poente,
passa pra lua a disciplina:

ela é serena - nada quente -
mas, meio globo, silencia!


9 de janeiro de 2019

David e Golias

Tela: Schiffe im Hafen am Abend (Nach Sonnenuntergang)
(Boats in the Harbour at Evening)
- circa 1828 - Caspar David Friedrich

Então se impõe a Tardinha,
conforme sugere o fuso...
Mas soa absurdo ainda
e muitos ficam confusos:
como pode ela, franzina,
liquidar o Dia em minutos?


8 de janeiro de 2019

Aurora

Foto de Mohamed Haddi

Na ponta dos pés, a lua
faz a sua travessia.
Desse modo, ela procede
e assim dorme meio mundo.

Mas aperta o passo às uma,
causando o raiar do dia -
e o galo, de sono leve,
denuncia o seu descuido.


7 de janeiro de 2019

Lepidoptera

Tela: Butterfly and Flowering Plant,
Shibata Zeshin (circa 1833-1872)

Age com leviandade,
pois o Céu (já tem certeza)
não será seu galardão!

Ou só vive aos zigue-zagues,
fugindo de ser direita,
por saber que o tem à mão...


6 de janeiro de 2019

Estratagemas

Tela: The Day of the Dead (1859),
 William-Adolphe Bouguereau

A Natureza é habilidosa
em lidar com o sofrimento:
a primavera, quando aporta,
sobrepuja o inverno intenso.
E na campa, a perda exposta,
o musgo vela com o tempo.


5 de janeiro de 2019

Incauta

Foto de Simon Koopmann

Em casa, as coisas finas,
uns trancam a 7 chaves.
Mas a Flor, à luz do dia,
as expõe por ingenuidade...

... Como se almas ladinas
não fossem tirar vantagem
da doçura genuína
e seu ouro - em remate.


4 de janeiro de 2019

Profundidade

Foto de Tom Bayly from England

Como se afiguram voláteis
os que ficam por pouco tempo.

De fato, estão só de passagem,
mas agem com discernimento:

da Flor, não ligam pra roupagem,
pois sabor se conserva dentro.


3 de janeiro de 2019

Leituras

Imagem de Kobayashi Kiyochika (1884)

Pra quem a vê sonolento
antes do próprio repouso,
ela parece um ser pleno
pairando acima de todos.

Mas aos insones, atentos,
que dão uma olhada de novo
a que tem modos serenos
na face oculta um desgosto.


2 de janeiro de 2019

Inverno

Tela: Street in Røros in Winter (1903), Harald Sohlberg

Se é fria a recepção,
ele apenas não se esquenta.
Talvez seja propensão
de quem, seco, chega à cena:
não ligar pra rejeição,
um expert em indiferença!


1 de janeiro de 2019

O Alvor

Tela: Loftsängen (Loft Bed)
- 1919 - Anders Zorn

Quanta parecença guarda
nesta escuridão, a mata
com alguém sobressaltada
sob a colcha espessa e larga
que ligeiro dá uma olhada
só pra ver se o que tarda
vai encher de novo a casa.