8 de novembro de 2018

Podada

Foto de Azmat akbar

Esconde a placidez da planta
a liberdade que ela ansia,
e que a privam, mãos tantas.

Se o jardineiro à luz do dia
com a truculência da lâmina
não a deixa sair da linha;

com o pulso de governanta
ordena às folhas, a ventania
saudações à lua soberana.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário