12 de junho de 2018

A prova

Tela: Marie Gallén auf der Kuhmoniemi-Brücke (1890), Akseli Gallén-Kallela

Somente um juízo raso
sentencia que é quente:

fazer do nascer ao ocaso
tudo, ao ontem, indiferente

é um indício arrazoado
de que frieza, traz latente.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário