8 de maio de 2018

A Noite

Tela: Moonrise (1893), David Davies

Vem a matrona severa
e o panorama se preza
de satisfazê-la depressa:
silêncio, se admoesta
sereno, na parte externa
soturnas, as sentinelas.

Quando tudo se aquieta
- pondo fim às querelas -
vai embora, a austera
e a vista se desespera
por não ter garras certas
pra deter a partida dela.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário