18 de abril de 2018

Ocasião

Tela: Лунная ночь. Здравнёво. (Moonlight night. Zdravnevo.) - 1896 - Ilya Repin

Em vão o silêncio simula
ter palavra nenhuma.
Pois ela apenas se oculta
numa faixa obscura,
que se julga profunda.

E com outras se acumula
até a hora oportuna
quando algo, ali, se insinua
tal como, do alto, a lua
pondo a mão na água turva.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário