16 de dezembro de 2017

Braços Cruzados

Foto de RuB (Ruddy BENEZET)

Encosto a enxada e a pá:
na aurora ou ocaso
o terreno, é inútil sulcar.

As mãos descansam por ora:
não lavoro,
mas também não vou mendigar.

O que eu quero irrompe a sua hora:
paina que salta do galho
e pousa depois de-vagar.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).