14 de dezembro de 2017

A mão bruta

Tela: Penelope (1864), John Roddam Spencer Stanhope

Ame o fruto que a árvore te oferta, gratuito:
tem o desejo de ser violado, patente.
Se tua mão não for leve (infortúnio!)
chega o tempo com a dele, bruta
e o que não era pra tomar friamente
ele tasca no chão e macula.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).