27 de maio de 2017

Selvagem

Tela: Brüllender Löwe (1919), Geza Vastagh

Oculta o coração, uma fera
a bramir cheia de espera.
No covil (crêem) há eras,
nada a doma ou admoesta:
por alvo, uma presa incerta;
por marca, a fome que cega.


23 de maio de 2017

Às cegas

Tela: A noite acompanhada dos gênios do estudo e do amor
(1883), Pedro Américo

É na treva que se nota
com clareza o caminho:
quando a luz vai embora,
leva as sombras consigo.


16 de maio de 2017

Intrépida

Foto de sergis blog

Para ou caminha na vanguarda,
não liga pra porta na cara...
Por cima de tudo, ela passa:
sombra não afina com nada.


12 de maio de 2017

Desmedido

Foto de Dominicus Johannes Bergsma

No amor, prioriza o tato:
o temporal não disfarça
todo o seu entusiasmo
e a flor verga enfadada
sob tanto penduricalho.


3 de maio de 2017

Outono 2

Foto de Llann Wé²

No topo, a folha dourada
- resistindo por pouco -
será despojo da batalha
entre eternidade e um sopro.