1 de março de 2017

Limbo

Tela: Quai a la Seinie, Paris, au Clair de Lune (1898), Frank Boggs

Fim de tarde, uma nuvem apressada
corre do escuro.
Em vão, porque o breu não tarda
em vestir tudo de luto.
Embaixo a cidade, de velas ligadas,
compõe o fundo.
E a nuvem paira, qual alma penada,
presa nesse mundo.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.