31 de agosto de 2016

O pretexto

Foto: Moonlight on Lake George -
Autor: Seneca Ray Stoddard (1844-1917)

Hábito não é desculpa
pra amortecer o desejo:
todo dia a mesma lua
se dá ao lago -
e ele não mostra desprezo.


30 de agosto de 2016

O inseto

Foto de Zeynel Cebeci

Quem o vê dia após dia
revolutear com mesuras
lastima: "Em vão, beija e gira!...".

Não desconfiam que a flor
paga a cortesia com doçura,
embora pareça tão fria!


29 de agosto de 2016

O souvenir

Tela: Heimliches Treffen (1838), Jean Baptiste Lecoeur

Que seja lá em casa e furtivo:
distraído, ao bater em retirada,
deixa uma peça em olvido
que eu não devolvo por nada.


Os pássaros

Tela: Common Swifts (1886), Bruno Liljefors

Juventude é pista incerta.
Depressa, vão embora,
os olhos que pousam nela:
muda tanto, que os enxota.


26 de agosto de 2016

O segredo

Foto de ensar BOSTANCI

A rosa não poupa em vigor
pra ser amada até o infinito:
sobre um corpo cheio de dor
impõe o semblante tranquilo.


25 de agosto de 2016

Comichão

Tela: Study of a Clouded Moonlit Sky - undated -
George Romney (1734-1802)

Há um luar, mas o céu não se despe!
Um robe espesso de algodão o guarnece.
É fato que desliza em breve,
mas amante tem ganas de rasgão:
que eternidade lhe parece!


24 de agosto de 2016

Versões

Tela: The kiss (1900), Ambrogio Alciati

Para el

No rosto, duas nuvens:
a uns, gradil pra voz;
a outros, guarnição pro riso.
Só vejo o ardil do meu algoz:
pra minha perdição, dois frisos.


22 de agosto de 2016

Debalde

Tela: Primavera (1909) by Harald Slott-Møller

Tem coisas que nem o vinho
distorce de repente:
não se dobra ao sino
a índole indolente;
só se bota a pino
quem tá longínquo do poente
e inócuo é todo afinco
em corar o indiferente.


20 de agosto de 2016

Reciprocidade

Tela: Vollmond bei Pillnitz, Carl Gustav Carus (1789-1869)

A lua sabe: amor é fardo pesado
que não se leva sozinha.
Astuta, paquera o lago -
que balança, mas a toma inteirinha.


16 de agosto de 2016

O néctar

Escultura: L'Ange déchu, Auguste Rodin (1840-1917) -
Foto: Vassil

Para el

Largo a taça: ele chega já.
Pra passar da conta,
o que de melhor há?
Cora, alça, vira de ponta...
Que custo me recobrar!


14 de agosto de 2016

A expectativa

Foto de Tomascastelazo

Para el

Não há recepção quente
onde a natureza é seca
(a condição é dura).

Só pra um coração crente
uma flor viceja
em disposição bruta.


11 de agosto de 2016

Pudor

Foto de Fotokannan at Malayalam Wikipedia

Natural, o lago não tem artifícios:
revela até o fundo.
Um afago e a superfície diáfana treme
e ele vela tudo.


9 de agosto de 2016

Desproporção

Foto de Juanedc from Zaragoza, España

Pra quem recebe, não há penas:
basta dizer, num meneio, "Obrigado".
A rosa exibe a sua prenda
sem saber que o sereno, a noite, gasta
pra ela ver o dia de vestido ornado.


6 de agosto de 2016

Mar alto

Tela: The Gulf Stream (1899), Winslow Homer

Quem se afasta da orla
ao fundo, costuma chegar.
Lá, pra onde as musas te levam
os monstros se agregam
argonautas se perdem
mas com uma estrela
(que se arrojou na outra borda)
também é certo topar.


3 de agosto de 2016

O parto

Tela: Drifting Clouds (circa 1820), Caspar David Friedrich

Com seu gume, a Serra lacera a nuvem
e não se ouve um resmungo.
Num corte moroso - e bem-sucedido -
traz à luz outras sombras sobre o mundo.


2 de agosto de 2016

Arroubo

Tela: Caldo - before 1887 - Giacomo Favretto

A lagoa treme ante o vento
(mesmo com folhagem por cima).
Como quem se defende do tempo,
em vão se esquiva de um clima.