5 de junho de 2016

Precaução

Tela: La maja desnuda (1795-1800),
Francisco de Goya y Lucientes

Guarde a taça, esqueça o vinho:
quem ama já vive alto e sem tino.
Baixa a guarda, e não corre risco:
tem corpo a postos pro sim repentino.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Um comentário: