12 de junho de 2016

Esther Williams

Tela: Sunset Sky (1905), Childe Hassam

Tão quente, que o sol não resiste
a um mergulho no poente.
E a lua, insone, vira a noite boiando...
(A sereno e dedo enrugado, indiferente.)


Tela: Moonlight (1895), Edvard Munch

Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.