2 de abril de 2016

Às armas!

Tela: Der Heilige Georg (circa 1514), Lucas Cranach d. Ä.

Esbarrei na lança de Jorge -
pretendo pegá-la pra mim.
A minha é curta, desajeitada:
como lidar com dragão
se falha até com barata?

Sina de cristão é não ter arma que valha
de próprio punho, forjada,
mas tomá-la do santo, emprestada:

Tao de Francisco
chaga de Rita
bota de Expedito
rosa de Teresa
de Antônio, o lírio.

Empunho flor e planto espada
contra qualquer inimigo:
nó na garganta
olhar perdido
dor no cotovelo
e coração partido.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.