28 de fevereiro de 2016

Irmãos

Tela: Presunti ritratti di gabrielle d'estrées sua sorella 
la duchessa di villars - circa 1594 - Scuola di fontainebleau

Afazeres e devaneios são parentes:
nos dois, a carne é conivente.
Quando ocupo as mãos,
se ausenta a mente;
se ela voa,
pro corpo é indiferente.

Afazeres e devaneios são parentes:
pros dois, o real é intransigente.
A faina de hoje
amanhã não está patente;
se abro os olhos
a quimera vira pó. Na minha frente.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.