8 de dezembro de 2015

Um amor tão alto

Imagem: Constellations - Autora: Chrisrobertsantieau

Escolhi um amor tão alto,
que eu mal consigo avistar!
Joelhos, canelas, pelinhos
são tudo o que posso mirar.

Seu rosto é um segredo;
seu sorriso, eu adivinho.
Sua cabeça, um cume
que de noite, sonhando, eu acarinho.

Com sua mão tão macia
(que tive o prazer de tocar)
arranja estrela em desalinho,
traz pra pertinho o luar.

Escolhi um amor tão alto,
que eu mal consigo enxergar.
Mas como é hábil o danadinho
em, meu caminho, desembaçar!


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Um comentário:

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.