25 de novembro de 2015

Uma visita

Foto de Till Krech from Berlin, Germany

Chegou sem ser esperado, devagarinho e ficou.
Se acomodou no prato embolorado
no varal, no escorredor.
Tudo o que era umidade evaporou:
o rasto que deixa é de seca, poeira e calor.

Por mais que se feche a cortina,
sol é visita que não se espanta:
penetra que se impõe.

E cá do meu posto esquecido,
entre a sala e o corredor,
observei-o tomar conta da casa.
Presença amistosa, mas atrevida
que sem cerimônia desconvidou:
lábios crispados
olhos sombrios
e toda uma rotina sem cor.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário