5 de novembro de 2015

Sol a pino

Foto de Arivumathi

Vejo você no clarão do meio-dia
quando a sombra é firme,
mas não alivia;
quando o rubor se sobressai
e o branco se extravia;
quando o apetite comparece
sem nenhuma revelia;
quando o suor - este, nas suas têmporas
no seu pescoço, na sua blusa -
uma noite acordados, prenuncia.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.