21 de novembro de 2015

Perda e Ganho (segundo o Pobrezinho de Assis)

Imagem: Top part of the oldest portrait of Saint Francis of Assisi,
a mural painting (Fresco) in the sacred grotto "St. Benedict's Cave"
- 1224 or 1228 - Unknown

O que ganhei é obscuro,
o que perdi está claro.

O que perdi é sensível,
o que ganhei é abstrato.

O que ganhei não tem nome,
o que perdi tá rotulado.

O que perdi se acumula,
o que ganhei não é guardado.

O que ganhei, ninguém viu;
o que perdi é acusado.

O que perdi, todos querem;
o que ganhei é troçado.

O que ganhei me enlevou,
o que perdi é tão raso.

O que perdi, recupero;
o que ganhei é mais raro.

O que ganhei, ninguém toca;
o que perdi é violado.

O que perdi, bem cifrado;
o que ganhei: nenhum trocado.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário