19 de novembro de 2015

Bola pra Frente

Tela: Melancholy (1893), Edvard Munch

Você chorou:
vejo a marca no seu rosto.

Água salobra:
verte do poço
e não faz nada crescer.

Em vão, o esforço:
anjos dormem
e poucos vão se comover.

Engula o pranto:
não sacie quem tem gosto
em vê-lo padecer.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.