5 de novembro de 2015

Aves migratórias

Foto de Circe Denyer

Voam as mãos:
cruzam as horas, vencem os dias
não param pra descansar.

Par de aves inquietas,
driblando o tempo ruim
que não admite acabar.

De olhá-las, me vem a pena:
seguem porque aonde querem
não é permitido chegar.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.