14 de setembro de 2015

Persistentes

Tela: Woman on the Beach (1887), Pierre Puvis de Chavannes

Dia e noite, um abutre de guarda-sol.
Tento te enganar, dizendo:
"Não me afasto, que andar na areia macia
é duro. O passo é lento".
Fato: não recuo, porque não morro na praia.
A ave perde o seu tempo.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.