24 de agosto de 2015

A toilette

Tela: Yokugo no onna (1915), Goyō Hashiguchi

Não dá pra ver no escuro
o pedacinho do prédio em frente.
Nem a linha da Serra
nem as árvores da rua
nem o quintal vizinho.
Os gatos não cruzam
gatunos não bolem
cães não ladram nem correm.
Saio do banho, semblante sombrio:
pra quê espelho?
Lá fora reflete bem meu feitio.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.