19 de agosto de 2015

A presa

Imagem: Aigle et Lapin (1897), Léon Bonnat

Sua indiferença é ave de rapina:
meu desejo infante, rapta e elimina.
Sob suas garras, ele se amofina -
quem vê, julga que aceitou a sina.
Está ofegante, mas ainda me anima:
é assim que vira o jogo e a assassina.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Um comentário: