17 de julho de 2015

Olhos Morenos

Tela: Autoportrait (détail) - 1615 - Anton van Dyck

Seus olhos morenos,
voláteis assim,
por que pousaram em mim?

Descobertos,
mas vestidos de vinho:
viram duas de mim?

Fixos, depois vagos:
caçoaram de mim?

Fugidos,
mas algemados:
como se deram a mim?

Pungentes:
de me lembrar me machucam...
... Uma cura pra mim!


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário