22 de junho de 2015

A quimera

Tela: Arrangement in Grey and Black Nº 1 or Portrait of the Artist's Mother (1871),
James Abbott McNeill Whistler

Tem raízes longas
os acontecimentos,
e a que píncaros
vai a quimera!

Quanto mais afundo
meus pés na terra,
mais se empina
meu pensamento!

Nesse embate entre o que é
e o que pudera
só me faz bem, o tempo.

Quando a lucidez, aos poucos,
me deixar na mão
não vou distinguir:
o que sucedeu?
O que foi ilusão?

E assim
numa cadeira de balanço
sob um xale rendado,
cumprirei meu prazo
de pés juntos jurando:
pela vida afora
você e eu
de mãos dadas, fomos andando.


*Com este poema, a Católica concorreu, pela 1ª vez, ao Prêmio Off Flip de Literatura.
Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário