7 de maio de 2015

O Corpo

Tela: The Dancer (1913), Egon Schiele

Lençol bruto
que esconde a alma:
começa cru,
com muitas dobras;
se estica
e ganha fios;
então fica alvo
cheio de linhas.
Por fim o recolhem -
é quando sublima.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.