29 de março de 2015

A fuga

Tela: Stilleben mit Käse und Kirschen (1635), Georg Flegel


Libélulas voam de dia,
mas esta me vem à noite.
Alinhada
com suas asas de seda,
diversa
da parentada faceira
que dança dispersa
por cima das águas.

Esta,
desertora da festa,
se asila sóbria
no meu azulejo
incerta
de retomar a fuga
que acaba, por certo,
nos caninos do morcego.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário