20 de fevereiro de 2015

Um Tipo novo pra mim

Imagem: Enfin seuls! (1915), Adolphe Willette

A vida espanta.
Sobretudo no amor.
Quem se achega e exclama:
"Cê tá o mesmo!"
desconhece
que em cada dobra do tempo,
muito de você ficou.

Eu mesma
sabia todas as medidas pra mim.

Mas eis que há dias
me pego
me ajustando a uma XL T-shirt,
uma bermuda 48
e me pergunto:
"Como foi que meu número
cresceu tanto assim?".


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.