20 de janeiro de 2015

Preferência

Tela: Hercules - second half of 17th century - Anonymous

Coração vulgar
em figura franzina
que se inflama
com as loiras e lindas.

Seu porte repulsa
por ser puído:
sem eira nem beira
não presta abrigo.

Se fosse mulher,
ficaria sozinho.
Mas é homem -
há alguém a caminho.

Imensa,
de perfil protetor.
Ou fragilizada,
precisando de amor.

Pode até ter potência,
mas dispenso os favores:
sem força e eloquência,
nada de amores.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário