11 de outubro de 2014

A Cura

Imagem: Historical postcard commemorating
the Japanese Empire’s first census (kokusei chōsa).
The census day was 1 October 1920 - Unknown

Não há guindaste
ou Viagra
que me levantem:
hoje estou horizontal.

A benzedeira olhou
pra mim
e viu uma cruz:
lá ia um corpo
com a alma deitada.

Em slow motion
as coisas se destacam:
o coração, mesmo triste,
dá balançadas.

Leva o sangue
pra todo mundo
menos
pra quem interessa:
meu ânimo desanimado.

Em dias assim
o doutor recomenda:
é esperar que passa.

Que remédio é esse
que ninguém vê
ninguém vende
e só funciona
depois que a gente
fica toda estraçalhada?


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário