8 de setembro de 2014

Limonada

Foto de newleaf01

De hora em hora
o cuco lembra
que a meia-noite
está perto.
Ave agourenta:
não me deixa sorrir
inteira.
Vou que vou e ela:
"A festa há de acabar!".

Cinderela deu sorte:
um príncipe inconformado
quis porque quis
lhe devolver o sapato.

De pé no chão,
todo dia recomeço
a minha dança -
sem esquilos nem ratos
nem passarinhos
solfejando.

O príncipe tá na TV;
a madrinha, na África.

Não entrego os pontos:
futuro não cabe
no presente, cuco.
Se a carruagem sumir,
abóbora bem feitinha
é um estouro.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário