24 de setembro de 2014

Diante do trono

Imagem: Study of King David (1865), by Julia Margaret Cameron

Estamos sempre indo.
Somos dunas
precariamente instaladas:
um sopro
e quem reconheceria?

Ponteiros delgados
nos afagam
o rosto
e deixam linhas.
Uma coroa branca
é o que recebemos
por resistir tantos dias.

Inoportuna monarquia:
não podemos correr
pra desfrutar
das campinas -
nossos ossos se afilam.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário