2 de agosto de 2014

Último pensamento

Foto de Mateussf

Fazia frio,
minhas mãos ficaram duras.
A pele verde-azulada,
um sonho com a minha morte.

Não sei como se deu.

Pouca gente no velório,
nada de choro,
preces repetidas,
ausência de discurso -
não me importei.

Minha vida, eu repetia.

A pata-de-vaca,
o espinho que dá leite,
pragas amarelas,
manchas de galinha,
bolinhos de barro,
coceira nas pernas,
buchas pendendo do muro.

Não pensei que pra eternidade
se levava tanta miudeza.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.