11 de agosto de 2014

Último impulso

Foto de alex grichenko

Se arrependimento matasse,
não teria ficado
tão brava
no último dia da minha vida.
Na hora em que o freio
rangeu
soube
que me restava um momento.
A vida
- mesmo a minha,
abreviada -
custa tanto.
A meia idade
é quase inteira.
Anos de sangue
quente
me anestesiaram
pra verdade suprema:
"Pra quê?".
No impulso final
rezei o que aprendi
naquele último momento:
"Eu me conformo agora
e sempre Amém".


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.