12 de julho de 2014

Tarefas

Imagem de Karen Arnold

Não me olhe assim
nem diga isso.

O pó me espera,
o arame me espera,
a gaveta me espera,
a louça me espera.

As lâminas,
o corino,
as aranhas,
os caminhos,
os livros,
doutores
que não marquei.

O mexido,
os pés secos,
os dentes,
minha vida sexual.

Parentes,
a boca do seu pai,
minha irmã,
o Twitter,
o In Box.

Tanto por fazer,
meu filho.
Me deixe.
Não me olhe
assim.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.