23 de julho de 2014

Noturna

Tela: Wschód Księżyca (ca. 1884), Stanislaw Maslowski

A noite
tem uma calada.
Minha cabeça
também.

Armo confusão
em pleno dia:
tramo, furto, mato -
ninguém desconfia.

Minha cara
ora doce, ora abatida
é o toldo perfeito
pra verdadeira alegria.

Tusso, traço, engulo -
é claro:
pensam que estou aqui.
Sob olhares ingênuos,
caminho de nove às uma
em pleno sereno.


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.