4 de junho de 2014

Perfumes

Foto de alex grichenko

Outro dia vi na TV
a mulher que cheira
gasolina
antes de dormir.
Não tiro a razão:
o odor é bom.
A frequência
é que dá medo:
todo dia?

Tem aromas,
que se tivessem frascos,
compraria:
mato molhado,
livro novo,
maço de cigarro,
perfume usado.

A música não pode
o que a fragrância faz.

Por isso,
ando por aí
alerta ao que me traz
o jardim da Tia Lia,
o armário da Mãe-Ita,
a pele que desejava tanto,
mas que me repelia...


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.