28 de abril de 2014

Sonho de Mosquito

Tela: Construction of the fort of Kharnaq (circa 1494-95),
Kamāl ud-Dīn Behzād
Fonte: The Yorck Project 10.000 Meisterwerke der Malerei

As coisas se parecem.

A persiana do
meu quarto,
quando aberta,
lembra andaimes
sobrepostos.
Se eu fosse
um mosquito
guardaria as asas
e saltaria d'um.

Adoro edifícios
em construção.
Não têm janelas
ainda:
cada andar
é um campo amplo,
de onde aprecio
carrinhos,
luzinhas
e formiguinhas.

Por mim,
todo prédio
seria um
vão imenso -
operários
subindo e descendo
de luvas grandes
são mais bonitos
que a obra pronta.

A urbe urge,
no entanto.

Terreno plano,
vigas cravadas,
cimento posto,
um espigão feito
chama outro.

Os andaimes
duram pouco.

Louvo
a persiana
no quarto:
meu andaime
permanente.

Pelas fendas,
miro a cidade aflita -
às vezes serena.

E tenho
sonhos de mosquito:
voar ou guardar
as asas
quando preciso.

Tela: The Last of Old Westminster (1862), James Abbott McNeill Whistler



Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário