9 de abril de 2014

Just do it

Tela: Variation (c 1916), Alexej von Jawlensky

Vá pela estrada vermelha:
o negócio é bom.

Digo "Vá",
que ela é vermelha,
forte,
domina o olhar,
o horizonte.
Me atraiu.

Vá: a caminhada é certa.
Justa. Você chegará.

Vá,
que é preciso arriscar.
Na vida, a gente se corta,
se atira. Escancara.
Não olha pra trás.

Vá,
que ninguém liga.
Você está só.
Ajoelhe, apanhe um bocado
de terra, aperte e vá.

Vá,
que há perigo iminente
de a cor desbotar.
Ficar esquisita, você
não querer. Recusar.

Vá. Abrace a pintura,
respire fundo:
a beleza existe,
o vermelho insiste.
Não pense mais: vá.

Tela: Fauve Landscape with Red and Blue (c 1908), Alfred H. Maurer


Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário