29 de setembro de 2013

A CATÓLICA no show do Fábio Jr. em BH

Junto ao meu colar TAO, de São Francisco, e à imagem de Teresa de Ávila,
os ingressos do show de um artista que admiro tanto...
Sou católica inserida no mundo! E viva a Música Popular Brasileira (MPB)!

(Imagem: Site oficial do Fábio Jr.)

(Fotografia de Ana Paula - acatolica.com)

Nesta semana o programa infanto-juvenil Bem da Hora, da TV Canção Nova, terminou falando sobre o cuidado que os pré-adolescentes devem ter com a música que escolhem para ouvir. Que a gente pensa que as canções que escutamos não nos fazem mal, são coisa "à toa", mas na verdade, de algum modo, acabam influenciando a nossa vida, nosso bem-estar, nosso jeito de ser.

Vira e mexe, na Blogosfera católica, há bloggueiros ou internautas que se dispõem a assumir as suas preferências musicais, como O Catequista, que escreveu sobre a sua experiência na mais recente edição do festival Rock in Rio, que ocorreu há pouco na cidade do Rio de Janeiro, aqui no Brasil. Não é fácil.

Porque há blogueiros e internautas católicos que acreditam que blogueiros, internautas e fiéis católicos não podem ouvir todo tipo de música. Eu mesma, aqui n'A Católica, fui criticada por um internauta anônimo que me assegurou que uma "católica e cristã" não pode gostar de carnaval - vide o Post Eu amo o carnaval: I LOVE carnival.

Fica a dúvida: um católico apostólico romano só pode ouvir canções "de Igreja"? Só é permitido colocar na vitrola os discos do Padre Marcelo Rossi; do Padre Zezinho, scj; do Dunga; do Márcio Todeschini; da Eliana Ribeiro; da Salette Ferreira, enfim, de artistas que só falam de Deus, de Nossa Senhora, do Espírito Santo, dos anjos e, claro, de Jesus?

Quem é que definiu isso? Que católico de verdade só pode ouvir canto gregoriano e demais cantigas litúrgicas?

Repito uma frase que li certa vez no Blog de uma católica, que é casada: "Estou morta para o mundo..." (!!). Eu, não. SE eu quisesse "morrer" para o mundo (e nem assim seria uma morte), estaria em um convento ou em um mosteiro. SE eu optei por ser leiga, por viver fora de um monastério, isso me dá o direito de usufruir das coisas do mundo. De me inserir nele. Ei: não foi isso que Jesus Cristo fez?

Por isso, caro internauta d'A Católica, é que aceitei o convite do meu marido de irmos juntos ao show do cantor brasileiro Fábio Jr., que ocorreu no finalzinho da noite desse sábado, 28 de setembro, aqui na cidade onde vivemos, em Belo Horizonte (BRASIL).

Fábio Jr. canta Epitáfio - show Íntimo -
Chevrolet Hall - Belo Horizonte/ Minas Gerais (BRASIL) - 28-09-2013

(Fotografia de Ana Paula - acatolica.com)

Fábio Jr. canta Tente Outra Vez - show Íntimo -
Chevrolet Hall - Belo Horizonte/ Minas Gerais (BRASIL) - 28-09-2013

(Fotografia de Ana Paula - acatolica.com)

Que coisa mais linda! Que cenário impecável, que músicos corretos, que casal de backing vocals talentosíssimo, e que presença, que voz a daquele artista cinquentão!... Simplesmente perfeito.

O show estava marcado pra começar às 22h, e Fábio chegou com quase 45 minutos de atraso ao palco do Chevrolet Hall. Meu Deus! Desde as 17h da tarde eu já estava mobilizada e foi cansativo esperar tanto. Tudo bem....

... Enquanto isso, Farney e eu nos divertimos vendo as tietes comprando canecas, camisas e fotos autografadas do "ídolo". Algumas usavam faixas na testa com o nome FÁBIO JÚNIOR marcado a glitter e purpurina. Uma delas apareceu com uma garrafa de uísque Red Label no meio da arquibancada. (Meu marido observou que parecia uma "convenção da Natura", tamanha a quantidade de mulheres.)

Fábio abriu o show Íntimo com a música Epitáfio, da banda de rock brasileira Titãs, e daí em diante foi um sucesso atrás do outro. Dele e de outros artistas. Não faltou - praticamente - nada:

- Pareço um Menino;
- Só Você;
- Seu Melhor Amigo;
- Casinha Branca;
- As Dores do Mundo;
- Caça e Caçador;
- Senta Aqui;
- Volta ao Começo;
- Felicidade;
- O que é que Há;
- Rio e Canoa;
- Dias Melhores;
- Tente Outra Vez;
- Não Vou Ficar;
- Sem Limites pra Sonhar/ Quando Gira o Mundo...

Fábio Jr. canta Não Vou Ficar, sucesso de Tim Maia - show Íntimo -
Chevrolet Hall - Belo Horizonte/ Minas Gerais (BRASIL) - 28-09-2013

(Fotografia de Ana Paula - acatolica.com)

Fábio Jr. canta Sem Limites pra Sonhar e Quando Gira o Mundo -
show Íntimo - Chevrolet Hall - BH/ Minas Gerais (BRASIL) - 28-09-2013


(Fotografia de Ana Paula - acatolica.com)

A determinada hora, alegando que precisava "dar um pulinho lá atrás", Fábio Jr. saiu do palco e deixou-nos "nas mãos" dos excelentes backings Aldo Gouveia e Ellis Negress, que cantaram Te Devoro, música do cantor e compositor brasileiro Djavan, e, em seguida, 20 e Poucos Anos, sucesso do próprio Fábio.

Fiquei impressionadíssima com duas coisas:

1ª) a beleza física do artista. Anos atrás, no mesmo Chevrolet Hall, meus pais estiveram em um show dele e ficaram espantados com o seu rosto coberto com maquiagem (provavelmente pó facial e base), usada, talvez, pra disfarçar "o passar dos anos". Pois fiquei próxima ao palco e vi um Fábio Jr. muito bem apessoado. Um autêntico gatão de meia idade, cheio de disposição e beleza, que assumiu o tempo com dignidade, sem tentar disfarçar as rugas com pó ou - o que é pior - com toxina botulínica, o Botox.

2ª) a VOZ. Apesar de ser (ou de haver sido) um fumante inveterado, a voz do Fábio Jr. está potente e límpida. Meu Deus!... Que glória é ver um artista cantar de verdade, com técnica, afinação e até sentimento, passando pra nós, plateia, que está adorando estar ali conosco, cantando com tanto prazer (a palavra é essa mesma) todo aquele repertório maravilhoso, do qual pode se orgulhar. Puro êxtase. Fábio Júnior se entrega. UAU

Mesmo havendo durado apenas 1h15, eu iria de novo, de novo e de novo. Afora o show do Paul McCartney, que provavelmente será insuperável ao longo da minha vida, o do Fábio Jr. foi o 2º melhor a que já fui. Qualidade pura. (Só não dá pra falar o mesmo da pipoca cara e salgada e do cachorro-quente caro, com salsicha fria e dura - sem piadinhas, por favor -, que a lanchonete do Chevrolet Hall oferece.)

Farney e eu à espera do Grande Show Íntimo.
Plateia 99,9% feminina ("Parece convenção da Natura...", meu marido disse.)
Eu prometi e cumpri: não chamei o Fábio Jr. de "gostoso"!

Arquivo Pessoal - Chevrolet Hall - BH (BRASIL) - 28-09-2013

Detalhe: entre uma música e outra e mesmo entre o verso e outro de uma canção, Fábio "desabafava" conosco que precisa parar de "andar na contramão", que não quer mais saber de casamento ("Agora, só quero ficar e namorar..."), enfim, dividia conosco a sua intimidade - fazendo jus ao nome do show. Afirmou que precisamos tratar de "ser feliz" e de valorizar o ser humano. "SER HUMANO! HU-MA-NO, pô!", enfatizou várias vezes. No final, seus backing vocals nos abençoaram, cantando com a mão direita estendida na nossa direção: "Deus os abençoe, Deus os abençoe, Deus os abençoe!". Lindúúú.

Para encerrar este Post que reconhece a excelência do show Íntimo e exalta a riqueza da Música Popular Brasileira (MPB), deixo com você, internauta d'A Católica, o vídeo da regravação de uma canção que meu pai adora. Uma música que tenho escutado ultimamente, mas que Fábio Jr. não cantou no show. Espero que curta: Impossível Acreditar que Perdi Você, atribuída a Marcio Greik e Cobel. Saúde e Paz!!





Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.