16 de maio de 2013

Exposição em Sampa sobre os Jogos Olímpicos

Na exata medida em que as mascotes olímpicas ficaram feias,
as tochas se tornaram cada vez mais leves e "estilosas"...
Confira + de 30 fotos e outros destaques da mostra em São Paulo

Imagem: Misha, o fofinho e inesquecível ursinho mascote
das Olimpíadas de Moscou (1980) - Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

- Raquel.
- Ana Luísa.
- Cristiane.
- Waleska.
- Michele.
- Daniela.
- Micheline.
- Professora, acabamos de escolher os times.
- Ei, falta eu!
- Ah, é a Ana Paula...
- Escolha o time em que você quer ficar. Qualquer um.
- Ai... Tomara que ela não escolha o nosso!...

Era sempre assim nas aulas de Educação Física, nos meus tempos de colégio. Dentro da sala de aula, (quase) todo mundo queria ser do meu grupo, mas nas quadras... Ninguém me queria! Claro, eu era uma negação nos esportes. Pequena e magra, alvo fácil das jogadoras do time adversário. Além disso, não tinha força nenhuma para compensar o phisique du rôle mignon. Era a primeira a ser "queimada" e a prejudicar meu time.

Talvez por isso, não seja uma boa telespectadora de competições. Não tenho a mínima paciência para futebol, por exemplo. Acho uma chatice sem fim aqueles homens trocando passes rumo a um gol que custa a sair. Sem falar que é um tal de cair no chão a toda hora, só para "cavar" falta.

Porém, tanto despreparo e inaptidão para jogar ou ao menos para assistir a algumas modalidades esportivas não me impediram de, desde criancinha, AMAR as Olimpíadas. A esperar com ansiedade, de quatro em quatro anos, pela cerimônia de abertura dos Jogos e a me emocionar nos encerramentos. Para mim, as Olimpíadas são mil vezes melhores do que as Copas do Mundo de Futebol.

Com isso em mente é que fui levada pela minha irmã Andréa Cristina, que vive com o marido Luis Guilherme na maior cidade do Brasil, São Paulo, a visitar a incrível exposição Jogos Olímpicos.

Duas coisas me chamaram a atenção: 1) a mostra é coloridíssima. Super-atraente e 2) ela é curtinha. Em uma hora - até menos - você contempla tudo. E se diverte.

Se está em São Paulo e tem filhos a partir dos 7 anos de idade, pode levá-los sem medo e estimulá-los a ler os painéis verdes, vermelhos, laranjas e azuis, ricos em informações relevantes sobre a história da coroa de louros que os campeões recebem, da tocha olímpica que atravessa países e continentes para chegar ao local dos Jogos, da trégua durante as competições e... Das cobiçadas medalhas. Televisores espalhados também exibem imagens históricas e mais recentes.

Há vários pontos altos.

Adorei saber que o basquete foi inventado a partir de um cesto simples de pêssegos; AMEI ver de perto o vestido deslumbrante que a cantora Marisa Monte usou na cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012 (puxa: como ela é magrinha!...); emocionei-me com a camisa da líbero Fabi, bicampeã olímpica de vôlei pelo Brasil, e surpreendi-me com um bônus (e que bônus!): uma bola de futebol com a assinatura do rei Pelé.

Destaco ainda a longa fila de medalhas - do ano de 1896 a 2012 - e as mascotes de cada edição das Olimpíadas. Aqui, faço uma observação: por que, meu Deus, elas deixaram de ser tão fofinhas, lindinhas e carismáticas como os inesquecíveis Sam, a águia (Los Angeles - 1984), e Misha, o urso (Moscou - 1980), para se tornarem grotescas, feias mesmo, como as das Olimpíadas de Atenas (2004) e Londres (2012)?

Deus me livre de algumas criações da Arte Contemporânea. Parece que alguns artistas pós-modernos querem encher o mundo de feiura!...

Bem, fico por aqui.

Na esperança de que meu rebento Jaime Augusto, que é louco pela Jabulani da Copa do Mundo de 2010 da África do Sul, se dê tão bem nas quadras como dentro da sala de aula. Senão, que a dedicação e o heroísmo dos atletas olímpicos de todos os tempos e países sirvam para inspirá-lo a superar seus próprios obstáculos. Como me inspiram. Desde criancinha. As Olimpíadas são uma metáfora da vida. Com o bônus das medalhas de ouro, prata e bronze. E das mascotes de pelúcia, claro.

Saúde e Paz!!

Serviço: Exposição Jogos Olímpicos
Centro Cultural Fiesp . Ruth Cardoso
Avenida Paulista, nº 1.313, Bela Vista, São Paulo (BRASIL)

Até 30 de junho de 2013
Segunda-Feira, das 11h às 20h
Terça-Feira a Sábado, das 10h às 20h
Domingo, das 10h às 19h

Entrada de GRAÇA
**É permitido fotografar, desde que não se utilize flashs.**
**Bolsas e sacolas devem ser deixadas em um guarda-volumes no local.**

Confira algumas imagens exclusivas que o Blog A Católica traz da exposição:

Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

Na Antiguidade, os gregos promoviam grandes competições
na cidade de Olímpia, chamadas de Jogos Olímpicos,
que ocorreram até o ano de 393 d.C.

No fim do século 19, o pedagogo francês Pierre de Coubertin
decidiu recriar esses Jogos. (...) Foi desse sonho que surgiram
os Jogos Olímpicos da Era Moderna

Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

As tochas das Olimpíadas do México (1968),
de Munique (1972) e de Montreal (1976).


Desde os Jogos de Berlim (1936), a chama olímpica é acesa

na cidade de Olímpia, na Grécia, e conduzida até a cidade-sede.

O objetivo desse ritual, conforme as informações da mostra,

é transmitir uma mensagem de paz e união entre os povos

Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

Com o tempo, as tochas ficaram mais leves e fáceis de carregar:
a das Olimpíadas de Londres (2012) é de alumínio reciclado.
Seu peso: 800 gramas - Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

À direita, uma das 204 pétalas da inusitada pira olímpica
dos Jogos de Londres (2012)

Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

O vestido que a cantora Marisa Monte usou durante a passagem
dos Jogos Olímpicos de Londres para o BRASIL (2016),
na cerimônia de encerramento em 2012 - Ana Paula (acatolica.com)

CLICK para ver a imagem ampliada - Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

CLICK para ver a imagem ampliada - Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

Modelo do tênis que o jogador de basquete Michael Jordan usou
nas Olimpíadas de Barcelona (1992). Ele era a estrela principal
do Dream Team, que levou o ouro para os EUA -

Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

Sapatilhas que Adhemar Ferreira da Silva, campeão brasileiro de salto triplo,
usou nas Olimpíadas de Helsinque (1952) - Ana Paula (acatolica.com)

Sapatilhas que a brasileira Maurren Maggi usou ao ganhar o ouro
na modalidade salto em distância nos Jogos de Pequim (2008) -


Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

Uniforme do tenista suíço Roger Federer, que ganhou o ouro
no torneio de duplas em Pequim (2008). Ao lado, a raquete do brasileiro
Gustavo Kuerten, o Guga, nas Olimpíadas de Sidney (2000).

Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

As medalhas! - Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

CLICK para ver a imagem ampliada - Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

CLICK para ver a imagem ampliada - Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

CLICK para ver a imagem ampliada - Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

Em cima, a camisa da líbero Fabi na campanha do bicampeonato olímpico
do vôlei feminino do BRASIL nos Jogos de Londres (2012);


Em baixo, a camisa que o levantador Maurício usou na campanha
que culminou no primeiro ouro olímpico do vôlei masculino brasileiro,
nas Olimpíadas de Barcelona (1992).

Mais abaixo, a bola oficial dos Jogos Olímpicos de Atlanta (1996).
Nessa edição, as meninas do vôlei, que autografaram a bola, ficaram com o bronze

Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

Pelé, o rei do Futebol, tido como o Maior Atleta do Século XX,
lamentou nunca haver participado de uma Olimpíada,
mas deixou uma bola autografada na exposição -


Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

Minhas mascotes preferidas: a águia Sam e o urso Misha -
Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

Meu priminho paulistano, Gabriel Augusto,
fazendo pose com a mascote Misha, dos Jogos de Moscou (1980) -


Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

Uniforme que a delegação brasileira usou na cerimônia de abertura
das Olimpíadas de Londres (2012) -


Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

Segundo a descrição da mostra, em Londres (2012):

Os medalhistas brasileiros subiram ao pódio
uniformizados com agasalho de tecnologia Storm-Fit 5,
que não amassa e protege do vento e da chuva


Fotografia de Ana Paula (acatolica.com)

Na saída, um pódio olímpico para as crianças se divertirem.
Na foto, meu priminho Gabriel Augusto - Ana Paula (acatolica.com)



Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Um comentário:

  1. Muito bom trabalho fotografico de captacao de um excelente acervo, mesmo que parcial, da longa historia das jornadas olimpicas!Como sempre com bastante esmero e qualidade tecnica das fotos.Gostei imenso ainda mais com o registro da presenca do neto no contexto! Parabens!!! Continue na lida!Bjos Padim

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.