22 de fevereiro de 2011

Pedro: o dono da cadeira. (E o símbolo da unidade)

Celebramos neste dia a Cátedra ("cadeira") de São Pedro -
a autoridade do pescador de peixes que se tornou...

... O guardião das chaves do Reino dos Céus:
o que ele liga aqui, será ligado lá. E o que desliga aqui, também o será lá

(Nesta imagem, chaves romanas do século II d.C., por MatthiasKabel)

Dia especial na Igreja Católica hoje. O nome da festa é "Cátedra de São Pedro". Nome complicado? Eu achei. Conforme J. Alves em Os Cinco Minutos dos Santos (Editora Ave-Maria, 2006), a palavra significa "'cadeira', assento de honra, usado por quem tem autoridade. Cátedra é, portanto, o símbolo da autoridade e do magistério [múnus e autoridade de ensino] do bispo. Daí a origem do nome 'catedral', igreja-mãe, sede permanente do pastor".

Êpa. Bispo. O que é um bispo? Segundo Dom Benedicto de Ulhôa Vieira, em artigo publicado no site da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), é aquele "que tem a nobre missão, como autêntico sucessor dos apóstolos, de responsabilizar-se pela comunidade dos fiéis". A essa comunidade, dá-se o nome de diocese.

Clarificando tudo e de acordo com Richard P. McBrien, em Os Papas - Os Pontífices: de São Pedro a João Paulo II (Edições Loyola, 2004), diocese é a "comunidade cristã em determinado território geográfico sob o cuidado pastoral de um bispo. Também conhecida como sé. A diocese maior é conhecida como arquidiocese e seu bispo é um arcebispo".

São Pedro foi um bispo. O primeiro bispo de Roma e também o primeiro Papa. Thomas J. Reese, em O Vaticano por Dentro - A Política e a Organização da Igreja Católica (EDUSC, 1999), explica: "O Papa é bispo de Roma devido à decisão de Pedro de se estabelecer em Roma, a capital do império romano. (...) Seus sucessores em Roma [herdam] o seu papel como chefe do Colégio de Bispos¹".

Gravura a partir de desenho em uma catacumba - Século IV - Anônimo

Conforme Richard P. McBrien: "Por causa da antiga tradição de que os dois chefes principais da Igreja apostólica, São Pedro e São Paulo, foram martirizados e sepultados em Roma, o papado está, desde o início, ligado a essa antiga cidade imperial". Mario Sgarbossa e Luigi Giovannini, em Um Santo para Cada Dia (Paulus, 1996), não têm suspeita da passagem de São Pedro por Roma:

O desenvolvimento do cristianismo na capital do império, provado pela epístola de São Paulo aos Romanos, não se entende sem a presença de um grande missionário. Sua vinda, como também a morte em Roma, está fora de dúvida, inclusive para os estudiosos não católicos. A tradição do cristianismo foi sempre unânime e escavações nas grutas vaticanas, ordenadas por Pio XII, em 1939, comprovaram.

Sobre o status de Pedro, McBrien pontua: "a tradição católica considera Pedro o primeiro Papa, pela missão especial que recebeu de Jesus Cristo e por causa da posição excepcional de que gozou e do papel fundamental que desempenhou no grupo dos doze apóstolos". Sgarbossa e Giovannini fazem coro: "A cátedra de São Pedro é o reconhecimento de sua autoridade sobre toda a Igreja, inclusive sobre os outros apóstolos".

Na Bíblia Sagrada, os quatro evangelhos (de São Mateus, São Marcos, São Lucas e São João) nos mostram isso em diversas passagens. A mais eloquente, segundo nota* da Bíblia de Jerusalém (Paulus, 2002), é esta:

"Simão, Simão, eis que Satanás vos reclamou para vos peneirar como o trigo; mas eu roguei por ti, para que a tua confiança não desfaleça; e tu, por tua vez, confirma os teus irmãos." (Lc 22, 31-32)

A nota também indica esta outra passagem:

"Tendo eles comido, Jesus perguntou a Simão Pedro: 'Simão, filho de João, amas-me mais do que estes?'. Respondeu ele: 'Sim, Senhor, tu sabes que te amo'. Disse-lhe Jesus: 'Apascenta os meus cordeiros'. Perguntou-lhe outra vez: 'Simão, filho de João, amas-me?'. Respondeu-lhe: 'Sim, Senhor, tu sabes que te amo'. Disse-lhe Jesus: 'Apascenta os meus cordeiros'.

Perguntou-lhe pela terceira vez: 'Simão, filho de João, amas-me?'. Pedro entristeceu-se porque lhe perguntou pela terceira vez: 'Amas-me?', e respondeu-lhe: 'Senhor, sabes tudo, tu sabes que te amo'. Disse-lhe Jesus: 'Apascenta as minhas ovelhas'." (Jo 21, 15-17)

Fotografia de Armagnac-commons

*Essa palavra [Lc 22, 32] confere a Pedro, em relação aos outros apóstolos, um papel de direção na fé. Seu primado no próprio seio do colégio apostólico afirma-se aqui mais claramente do que em Mt 16, 17-19, onde poderia passar simplesmente por porta-voz e representante dos Doze. Ver também Jo 21, 15-17 [já transcrito acima], onde os "cordeiros" e as "ovelhas" que ele deve apascentar parecem incluir "estes", seus companheiros apostólicos, os quais ele supera no amor.

O professor de Teologia Richard P. McBrien observa: "A importância singular de Pedro como primeiro e principal discípulo de Jesus e como líder do grupo de doze apóstolos é bastante clara. Nenhum papa da história alcançou sua posição, e não é por acaso que nenhum dos mais de 260 indivíduos que a tradição católica considera seus sucessores tomou o nome de Pedro II (...)".

Ele afirma: "O Papa é, antes de tudo, o bispo de Roma. E porque é o bispo de Roma, a sé primacial e tradicionalmente associada ao apóstolo Pedro, ele é também o Papa". E pondera: "... os bispos de Roma continuam o ministério de Pedro de evangelizar o mundo e manter a unidade de toda a Igreja. (...) Os papas não sucedem a Pedro substituindo-o (...). Eles prosseguem o ministério de Pedro, mas Pedro como tal é insubstituível. Só ele é a pedra sobre a qual a Igreja está edificada".

Em Os Santos do Calendário Romano - Rezar com os santos na liturgia (Paulus, 2007), Enzo Lodi cita: "Entre os transtornos do mundo, a Igreja não se perturba, porque está fundada na rocha, por causa da profissão de fé do apóstolo Pedro". O autor prossegue: "Pedro é, pois, a rocha da comunidade de Cristo [Mt 16, 16.18] contra os ataques do mal, representados pela cidade simbólica da morte e das trevas (portas dos infernos), por causa de sua confissão de fé na divindade de Jesus".

E aqui reside o sentido especial da festa de 22 de fevereiro. Conforme J. Alves: "Ao celebrar a Cátedra de S. Pedro, a Igreja reconhece em Pedro seu guia e líder supremo, o símbolo da unidade entre os cristãos". Desejo a você, internauta d'A Católica, um excelente dia e que o primeiro bispo de Roma e primeiro Papa vele pela Igreja, por cada um de nós e pela humanidade Como um Todo.

São Pedro, Rogai por Nós!

São Pedro (1390), Andrea Vanni

Oração pela unidade dos cristãos
Atribuída a M.A. Thomas (Índia)
(Livro de Orações, Editora Ave-Maria)

Senhor, este mundo está cheio de hostilidades histéricas
e de desuniões repletas de desprezo.
Nesta terra, os povos, as raças, as culturas, as classes, as castas
despedaçam a unidade da criação.
Nossas vidas não deveriam, Senhor,
ser um desabrochar de Teu caminho de unidade
em meio a divisões?
Nossa alma não deveria ser o amor e a unidade
que Tu nos ofereceste por Teu Filho Jesus, o Cristo?

Senhor!

A demolição das muralhas entre as nações e raças,
a queda de barreiras de religiões e castas,
a supressão dos guetos de culturas e de classes,
a extinção do ódio entre brancos e negros,
não será esse o desabrochar, Senhor,
não será essa a Tua missão no mundo,
nosso mundo tão dividido?

Oração a São Pedro
(Os Cinco Minutos dos Santos, Editora Ave-Maria)

Gloriosíssimo São Pedro,
creio que vós sois uma importante coluna da Igreja,
o pastor universal de todos os fiéis,
o depositário das chaves do céu,
o verdadeiro vigário de Jesus Cristo.

Uma graça vos peço com toda a minha alma:
guardai-me sempre unido a vós
e fazei que antes me seja arrancado do peito o coração
do que o amor e o respeito a vossos sucessores:
todos os chamados ao Apostolado Ministerial.

Que eu viva e morra como filho(a) vosso(a)
e filho(a) da santa Igreja católica e apostólica. Amém.

Oração da Igreja pelo Papa
(revista Salmos e orações, número 29, editora Escala)

Ó Deus, que na Vossa providência
quisestes edificar a Vossa Igreja
sobre São Pedro, chefe dos apóstolos,
fazei que o nosso Papa Bento XVI,
que constituístes sucessor de Pedro,
seja para o Vosso povo
o princípio e o fundamento visível
da unidade da fé e da comunhão na caridade.

Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho,
na unidade do Espírito Santo.

Nota do Post:
¹O Colégio de Bispos é um "organismo de bispos chefiado pelo Papa, considerado sucessor do colégio dos apóstolos na autoridade doutrinal e no governo pastoral da Igreja". Fonte: Os Papas... (Edições Loyola, 2004).

Conforme Thomas J. Reese: "Os bispos são responsáveis por toda a Igreja, não somente por suas igrejas locais. (...) Manter a unidade cristã jamais foi fácil na Igreja, mas esta é uma responsabilidade essencial do Papa e do Colégio dos Bispos". Fonte: O Vaticano por Dentro... (EDUSC, 1999).


Imagem no início do Post: Chair of St. Peter, Rome - ilustração de History of Furniture (1893), por Frederick Litchfield

~Ana Paula~A Católica
Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.