8 de fevereiro de 2011

A Fé no BRASIL (pelos meus olhos)

Pelos meus olhos, há uma distância grande - a ser vencida - entre o que acreditamos
e a forma como manifestamos isso. Catedral de Brasília, capital do BRASIL

Internauta d'A Católica, Saudações!

Comecei a semana respondendo a um interessante questionário de uma das mais bem-sucedidas bloggueiras na língua inglesa, Jennifer Fulwiller. Ela é uma norte-americana mãe de quatro filhos (está grávida do quinto), que em 2005 deixou o ateísmo para se tornar... Católica. Seu Blog, Conversion Diary (ou "Diário de Conversão", em português), é simplesmente adorável!

E sabem o que mais aprecio? A originalidade dele.

Em vez de ficar reproduzindo textos que outros escreveram ou publicaram antes (como muitos fazem e que recentemente lamentei no Post Você tem medo de ser diferente?), Jen - como parece gostar de ser chamada - publica textos autorais, nos quais questiona como fazer valer a nossa Fé Católica no dia a dia: como mães, esposas, fiéis da Igreja, consumidoras, etc. Com muita verdade e sem hipocrisia.

Neste Post, incentivada pela própria Bloggueira dos EUA, traduzi e "reproduzo" para você, meu internauta, as respostas que dei a seu questionário: What is the religious climate in your country? (Em português: "Qual é o clima religioso no seu país?"). Respondi de coração aberto e frisei que minhas impressões não refletiam a situação real no Brasil, e sim tão somente a minha visão do clima por aqui...

Boa Leitura! Saúde e Paz!! (Ah: no final, as minhas respostas estão no original, em inglês. Lembrando que minha fluência no idioma de Jen - o mesmo do inesquecível presidente católico John F. Kennedy - não é "a melhor do mundo". All right?)

Interior da Catedral de Brasília - BRASIL. Fotografia de Cayambe

As perguntas do Post da Jen. Nota: a tradução delas é da ~Ana Paula~A Católica:

1 - Where do you live?

Onde você mora?

2 - What is church attendance like in your area? Are there many churches? Do they seem to have active memberships?

Como é o comparecimento à igreja onde você vive? Há muitas igrejas? Elas parecem ter fiéis assíduos?

3 - At a typical social event, how appropriate would it be if a person were to explicitly acknowledge in casual conversation that he or she is a believing Christian? For example, if someone at a party made a passing comment like, “We’ve been praying about that” or “I was reading the Bible the other day, and…”, would that seem normal or odd?

Em um evento social típico, quão apropriado seria se uma pessoa se desse a conhecer, em uma conversa informal, como um cristão (ou cristã) convicto? Por exemplo, se alguém em uma festa fizesse um comentário fortuito, tipo: "Nós rezamos para isso" ou "Eu estava lendo a Bíblia noutro dia e...", isso seria normal ou esquisito?

4 - What belief system do the politicians in your area claim to practice? For example, here in Texas almost all politicians at least claim to have some kind of belief in God, regardless of what they may think in private - to openly admit to being an atheist would be political suicide in most parts of the state. Is this the case in your area?

Qual a crença que os políticos onde você vive alegam ter? Por exemplo, aqui no Texas [estado norte-americano] quase todos os políticos alegam ter pelo menos algum tipo de crença em Deus, independentemente do que possam pensar intimamente - admitir abertamente ser um ateu seria "suicídio político" em muitas partes do estado. Esse é o caso onde você vive?

5 - How many families do you know who have more than two children? If a family with four children moved to your area, would their family size seem unusual? What about a family with six children?

Quantas famílias que você conhece têm mais de duas crianças? Se uma família com quatro crianças se mudasse para sua vizinhança, uma família desse tamanho pareceria incomum? E quanto a uma com seis crianças?

6 - What seems to be the dominant belief system of the people in your area?

Qual parece ser a crença predominante das pessoas onde você vive?

7 - Do you notice any trends? Do people seem to be becoming more or less religious?

Você percebe alguma tendência? As pessoas parecem se tornar mais ou menos religiosas?

Interior da catedral: anjos de Alfredo Ceschiatti

(Fotografia de Gustavo Spud from Goiânia, Brasil)

Tradução do inglês para o português das respostas d'A Católica.

Oi, Jen!
Um grande OLÁ do.......... BRASIL!

1 - Eu sou de uma cidade chamada Belo Horizonte, que está em um estado chamado MINAS GERAIS, aqui no BRASIL (com "S", em vez de "Z").

2 - Como você certamente já ouviu falar, eu vivo no maior país católico do mundo. Assim, a religiosidade é forte, está no sangue dos brasileiros. Rezamos muito e vamos muito à igreja. Aqui, cada bairro tem uma igreja e as pessoas a frequentam.

3 - Infelizmente, quase o tempo todo, somos católicos em nossos quartos e dentro da igreja. Quando estamos fora desses locais, nós não parecemos "católicos", porque muitas vezes não agimos ou falamos como um cristão deveria fazer. Nossas conversas são cheias de nada e muitos de nós apreciamos demais falar mal uns dos outros. E é difícil manter, ou mesmo iniciar, uma conversa sobre religiosidade, porque as pessoas vão pensar que você está "louco". (Mas me esforço sempre!)

4 - De novo: infelizmente, Jen, muitos políticos brasileiros agem como aí, no Texas. Nós, brasileiros que temos uma fé cristã, tentamos arduamente evitar a lei do aborto (há uma ameaça de que o aborto se torne legal por aqui). Os políticos denominam a si mesmos como crentes ardorosos em Deus, porém, como o ex-presidente Lula - que distribuiu preservativos (!!) para as pessoas durante o carnaval há alguns anos -, eles são católicos apenas "da boca para fora" e alguns deles só para conseguir alguns votos nas próximas eleições.

5 - É raro uma família com mais de dois filhos. As novas famílias que têm mais de dois filhos, geralmente, são mais pobres - elas vivem na periferia. As famílias tendem a se tornar menores por aqui. O pensamento é: "Se eu tiver apenas um filho, vou ser capaz de dar a ele o meu melhor: poderei pagar uma boa escola, poderei mandar meu filho aos Estados Unidos, para ver a Disneylândia , etc.". Infelizmente ...

Interior da catedral: réplica da Pietá, obra de Michelangelo (1475-1564)

(Fotografia de Eduardo Coutinho)

6 - Como eu disse, quase todo mundo aqui no Brasil tem uma religião e acredita em Deus, Jesus Cristo e nos Santos. Temos fé no nosso sangue. O ateísmo é raro ou está bem escondido. (Graças a Deus!)

7 - Uma vez mais: nós somos religiosos? A resposta: sim. Agimos como se fôssemos? A resposta: Mais ou menos. Nós vamos à igreja, etc., mas, se você observar a maneira como falamos, nos vestimos, pensamos ou agimos, não poderá dizer que muitos de nós acreditamos verdadeiramente em Deus.

Por outro lado: muitos católicos acreditam que realmente agem como católicos, pois leem a Bíblia, vão à igreja, participam das atividades de sua paróquia, escolhem roupas modestas e até mesmo mantêm um blog católico ...
... Contudo, têm um coração de pedra, incapaz de amar, de compreender e sentir compaixão pelos outros: dizem palavras ou escrevem Posts para atacar homossexuais e outras pessoas que pensam diferente deles mesmos. É triste.


Então ... Espero que o que escrevi possa ajudá-la, Jen!
E lembre-se: eu não estou falando como representante do povo brasileiro: o que eu disse é a forma com que eu, ~Ana Paula~A Católica, vejo toda a situação por aqui.


Fique na Paz de Deus!
Você, sua família e todos os seus leitores!

Visite: http://www.acatolica.com/
(Você pode usar o Google Translate para ler meus posts no Blog A Católica. Sinta-se Muito Bem-Vinda!)

~ ~ ~

Em inglês, tal como está publicado no Blog Conversion Diary:

Hi, JEN!
A Big HELLO from.......... BRASIL!!

1 - I am from a city called BELO HORIZONTE which is in a state called MINAS GERAIS, here in BRASIL (with "S", instead of "Z").

2 - As you certainly heard about, I live in the biggest Catholic Country in the world. So the religiousness is strong, is in the blood of the brazilians. We pray a lot and we go to the church a lot. Each neighborhood here has a church and people attend.

Catedral de Brasília - BRASIL

(Fotografia de Xdonat)

3 - Unfortunately, we are catholic almost all the time in our bedrooms and inside the church. When we are out of these places, we do not seem "catholics", cause so many times we do not act or talk like a christian should do. Our conversations are full of nothing and many of us appreciate a lot saying bad things about each other. And it is hard to maintain or even start a conversation about religiousness, cause people will think you are "crazy". (But I am always trying!)

4 - Once again: unfortunately, Jen, many brazilian politicians act JUST LIKE over there, in Texas. We brazilian people, with a christian faith, are trying SO HARD to avoid the abortion's law (there is a threat that the abortion can be legal over here.) The politicians call themselves a truly believers in God, but like former Presidente Lula, who gave condoms (!!) to people during carnaval some years ago, they are catholic just to say it and some of them only to get some votes in the next elections.

5 - It is rare a family with most than two children. The new families who have most of two, usually is a poorest one, who live in the borderline of the society. Families are going to be smallest over here. The thought is: "If I have only one child, I will be able to give him or her My Best: I will be able to pay a good school, I will be able to send my child to the United States, to see Disneyland, etc.". Unfortunately...

6 - As I said, almost everybody here in BRASIL have a religion and believe in God, Christ and Saints. We have faith in our blood. The atheism is rare or it is too hiden. (Thanks, God!)

7 - Once again: we are religious? The answer: Yes. We act as if we were? The answer: More or less. We go to the church, etc., BUT if you observe the way we talk, dress, think or act, you can not say that many of us are a truly believer in God.

By the other hand: many catholic truly believe that they really act as catholic, cause they read the Bible, go to the church, participate in the activities of their parish, choose clothes with modesty and even maintain a catholic Blog...
... BUT, they have a heart of stone, incapable to love, to understand and to feel compassion for the other: they tell words or write Posts to attack homosexuals and other people who think different of themselves. It is sad.


Then... I hope what I just have wrote (sic) may help you, JEN!
And remember: I am NOT talking as a representative of the brazilian people: what I told you is the way I, ~Ana Paula~A Católica, see the whole situation over here.


Stay in the Peace of God!!
You, Your Family and All your Readers!!

Visit: http://www.acatolica.com/
(You can use Google Translate to read my Posts in the Blog A Católica! Feel Very Welcome!!)

~~~

A Catedral de Brasília, na capital do BRASIL, é uma obra de Oscar Niemeyer

(Fotografia de Victor Soares - Agência Brasil/ABr)


Fotografia no início do Post, por Ugkoeln (Click The Image)


~Ana Paula~A Católica
Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

2 comentários:

  1. Ana Paula, não me puxe as orelhas e perdão para o que vou lhe dizer, mas o que mais adorei neste post, não foi o seu achado: o blog da Jennifer, a convertida, mas o que eu amei foram as fotos belíssimas da catedral de Brasília. Baixou uma saudade fortíssima dos anos que ali morei. É que me vi ali, onde eu ia muito, com Tony e Vanessa que era tão pequenina!. Foi no interior dela que vi pela primeira vez o Santo Sudário, era ali que eu comprava as famosas flores do cerrado, secas, coloridas e maravilhosas que decoravam a chaleira de ferro, grande, que fora do padre que casou a minha mãe e que me batizou. Hoje ela tem tulipas artificias made in China (rsrsrs!) Era lá que eu amava ver os Apóstolos com seus pés gigantes, guardando, à postos, a casa de Deus; uma pedra arredondada, ao lado, simbolizando o pão de Cristo. Era lá que eu levava tanta gente que ia me visitar; familiares, parentes, amigos. Tudo era próspero! As crianças corriam por toda a entrada. Era lá que eu quase levitava olhando aqueles anjos levitados e ao redor as estações da Via Sacra pintadas por Portinari ou Di Cavalcante, estou confusa agora. Quantas fotos eu tenho. Era lá que eu m sentava nos poucos banquinhos de alvenaria, parecendo pufes. Era lá de fora que eu olhava aquele céu tão azul, azul intenso, salpicado de nuvens brancas, tão alvas que a impressão que se tinha era a de estar em outra galáxia, e era tão baixo, parecendo tão próximo! O verde dos imensos gramados era soberbo! Menina, ano passado acompanhei as reportagens de uma semana mostrando Brasília, por ocasião do aniversário e cortou-me o coração de ver que ela não é mais aquela minha Brasília da década de 70. Voltei lá mais duas vezes e com tristeza a cada volta. O progresso não é tão legal. Hoje, se eu voltar lá, não a reconheceria se não fosse alguns Palácios. Incrível! Desculpe-me o mergulho nesse saudosismo. Bjbjbjbj!

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.