27 de fevereiro de 2011

George VI: como um rei combate um inimigo

Antes de liderar os ingleses contra o alemão Hitler, George VI
teve que debelar a própria gagueira - um outro adversário (muito) difícil

Pode haver coisa mais gostosa na vida do que vencer a si mesmo? Não. Não mesmo. Nem a vitória em uma guerra contra o mais invejoso dos inimigos pode substituir a sensação de haver batido um defeito, uma fraqueza, uma limitação pessoal. Ontem, véspera de mais uma festa do Oscar, eu assisti embevecida a King's Speech (em português: "O Discurso do Rei"). Filme que conta a história do pai da rainha Elizabeth II (mãe de Charles, avó de William): Rei George VI. Que era gago. E superou a gagueira.

Eu era gaga. Uma "lady" gaga.

Lembro-me na 6ª série do 1º grau (hoje, do Ensino Fundamental), aos 11 anos de idade, lendo o capítulo 3 ou 8 do livro Dito, o Negrinho da Flauta, de Pedro Bloch. A pedido da professora e diante dos meus colegas. Constrangidíssima, gaguejando cada linha de cada parágrafo. E olhe que a "leitura" valia pontos para a disciplina de Português. Ninguém zombou de mim. Ou eu estava tão arrasada comigo mesma, que fiquei surda aos risos. Não sei ao certo. Só lembro a sensação de fracasso.

Espere. Minha intenção neste Post não é falar sobre mim. Só relatei esse trecho "horrível" da minha biografia, porque pude imaginar bem as agruras por que Albert (como George VI se chamava antes de se investir da dignidade de rei) passou.

25 de fevereiro de 2011

O que faz uma mulher feliz? Segundo pesquisa, ir à igreja

Para aliviar o stress e a pressão do cotidiano atual e nos dar
a sensação de felicidade, a solução é alimentar a Vida Religiosa

Não foram apenas os homens que entraram em crise quanto ao seu papel Neste Mundo de Meu Deus. Se perderam a função de único provedor financeiro e tiveram o machismo abalado com as inúmeras iniciativas femininas (incluindo no Poder Público: vide a nossa primeira presidenta do Brasil, recém-eleita), as mulheres por seu turno se sobrecarregaram com as funções de: prover, resolver (quase todos os) "pepinos", convidar o "cara" pra sair, etc.

Com a revolução sexual dos anos 1960* e a emancipação feminina do lar, os dois gêneros ganharam e perderam.

Não faz tanto tempo assim (meados dos anos 1990) e uma famosa série da Rede Globo de Televisão, a Comédia da Vida Privada, baseada na obra homônima do escritor brasileiro Luís Fernando Veríssimo, mostrou em um dos episódios a personagem da atriz Marieta Severo tentando simular um ataque do coração - a fim de evitar que o filho, interpretado pelo ator Murilo Benício, viajasse aos Estados Unidos. A "cunhada" tentava trazê-la para a realidade: "Dona Regina, mulher não morre de enfarto...".

Hoje, no século XXI, morre.

24 de fevereiro de 2011

Quando a gente fala SEM dizer

Mesmo sem querer, nós manifestamos
desprezo, ainda que aparentemos amor:
nosso olhar, postura e energia "nos traem"
 
Intuição feminina? Sexto sentido? Dom do Espírito Santo? Todas as opções?

Sei que, com o tempo, foi se afiando e afinando em mim a habilidade de ver atrás das palavras e das atitudes dos outros. Esclarecendo: todos nós temos uma linguagem verbal (mesmo os que não falam, contam com as Línguas de Sinais ou Libras - como são chamadas aqui no Brasil) com a qual nos fazemos entender. E temos, também, uma linguagem não-verbal, que usamos sem querer através do nosso olhar, da nossa postura e, especialmente, da nossa energia.

Eu costumava cumprimentar calorosamente uma comerciante de uma loja que frequentava. Até que, nos últimos tempos, fui notando um distanciamento da parte dela, embora continuássemos a nos falar. Pouco antes de ela deixar o emprego - a fim de se dedicar à carreira na área de Psicologia -, comentei: "Sabia, Fulana, que mesmo alguém nos abraçando aparentemente com alegria, dá para perceber que não é nada disso?". Ela levou um susto com a minha colocação.

23 de fevereiro de 2011

A Católica: Sete meses na Net!

Pula e sai do chão: Sete Meses blogando! IUUUPII!
Obrigada a você, internauta d'A Católica!

Li em algum lugar que é uma verdadeira façanha um Blog ultrapassar o 3º mês de vida na Blogosfera (ou Efigênia, como a Nospheratt do BLOSQUE gosta de denominar o mundo dos Blogs). E já que A Católica completa neste 23 de fevereiro (lê-se: hoje) seu 7º mês de aniversário... Junto a você, meu internauta, tenho muito, muito mesmo a comemorar! IUUUPII! E a agradecer.

Primeiro, agradecer a Deus pelo tempo. Depois da minha própria vida, da fé e da saúde, o tempo é o meu maior bem. A mim, falta só "um ínfimo detalhe": a sabedoria de administrá-lo! Mas, com o tempo, isso também há de vir! (Eu espero...) Agradeço a Ele por ele, porque ter um Blog, e não ter tempo é Missão quase Impossível - desafio para poucos. Valeu, Nosso Senhor!

Cof. Cof. Antes de prosseguir com os "Obrigadas" (todos eles, do fundo do meu coração), vamos a algumas estatísticas.

22 de fevereiro de 2011

Pedro: o dono da cadeira. (E o símbolo da unidade)

Celebramos neste dia a Cátedra ("cadeira") de São Pedro -
a autoridade do pescador de peixes que se tornou...

... O guardião das chaves do Reino dos Céus:
o que ele liga aqui, será ligado lá. E o que desliga aqui, também o será lá

(Nesta imagem, chaves romanas do século II d.C., por MatthiasKabel)

21 de fevereiro de 2011

Uma prece de São Pedro Damião

"Deus age de modo admirável. Ele castiga para salvar;
humilha para exaltar; corta para sanar!"

Do sofrimento
Atribuída a São Pedro Damião
(Os Cinco Minutos dos Santos, Editora Ave-Maria)

Meu irmão querido,
quando sentires o chicote do sofrimento,
quando sentires a vara da disciplina do céu,
não deixes que o desespero abata teu espírito.

Não te ponhas a queixar-te,
tampouco permitas que a tristeza cubra o teu rosto
com a sua sombra.

Que teu coração não se desespere
e a impaciência não te desvie do reto caminho.
Que teu semblante permaneça calmo e confiante;
teu espírito, alegre.
Que tuas palavras guardem esperança
e agradecimentos a Deus, teu Rochedo inabalável.

Pois Deus age de modo admirável.
Ele castiga para salvar; humilha para exaltar; corta para sanar!

Nesta segunda-feira, 21 de fevereiro, a Igreja Católica celebra a memória do santo italiano (1007-1072), bispo e doutor da Igreja. São Pedro Damião, Rogai por Nós!


Imagem de Paluch (Click The Image)


~Ana Paula~A Católica

20 de fevereiro de 2011

HONESTY - Honestidade

"Eu não quero uma cara linda para me dizer mentiras lindas.
Tudo o que eu quero é alguém em quem acreditar" (Billy Joel)

Honestidade
(Canção de Billy Joel - tradução de ~Ana Paula~A Católica)

Se você procura
Por ternura
Não é difícil de achar
Você pode ter o amor
De que precisa para viver

Mas se procura
Por veracidade
Você só pode
Estar cego [porque]
Ela sempre parece ser
Tão difícil de oferecer

Honestidade
É uma palavra tão solitária
Todo mundo é tão falso
Honestidade
Quase nunca é ouvida
E é o que eu mais preciso de você

19 de fevereiro de 2011

Sal da Terra. Luz do mundo

Devemos ser "sal que transforma e luz que ilumina o mundo pelo exemplo"

(Nota da Bíblia Vozes, Editora Vozes, 2005)


"Vós sois o sal da terra. Se o sal perde o sabor, com que lhe será restituído o sabor? Para nada mais serve senão para ser lançado fora e calcado pelos homens.

Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre uma montanha nem se acende uma luz para colocá-la debaixo do alqueire, mas sim para colocá-la sobre o candeeiro, a fim de que brilhe a todos os que estão em casa. Assim, brilhe vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai que está nos céus." (Mt 5, 13-16)

18 de fevereiro de 2011

5 pedras para vencer um problema

Vamos conhecer essas pedras com o professor Prado Flores,
o pastor Davi e o filme O Óleo de Lorenzo, aqui n'A Católica!

TV Canção Nova. Não conhece? Pois convido-o a acompanhar a programação dessa emissora que nos ensina tanto! Direto ao ponto: dia 5 de fevereiro, assistindo ao vivo à transmissão da festa de 20 anos da Comunidade Nova Aliança, em Anápolis, no estado de Goiás (BRASIL), para minha doce surpresa, o professor José Prado Flores aparece para fazer mais uma de suas pregações inesquecíveis - já falei dele no Post A sua vida é responsabilidade SUA.

O nome dela? "Cinco pedras para vencer um problema". A partir da história do pastor Davi arrostando o gigante Golias, o professor depreendeu cinco abordagens eficazes para lidarmos com as questões da nossa vida que, literalmente, tiram o nosso sono.

Fui assistindo, tomando nota das pedras (e rindo muito, porque uma das marcas de Prado Flores é o humor). Fiquei todos esses dias do mês que decorreram... Pensando. Até que a TV a cabo reprisou a maravilhosa e verídica história de Lorenzo Michael Murphy Odone - contada no também maravilhoso filme O Óleo de Lorenzo (1992). Eureka! Não é que os pais do pequeno Lorenzo, Augusto e Michaela, puseram em prática as cinco pedras de Prado Flores?

O resultado deste mix: palestra + pastor Davi + Augusto e Michaela Odone = você lê aqui, n'A Católica!

17 de fevereiro de 2011

NEWS on the BLOG!

Atualizações nas páginas d'A Católica ajudam você
nas suas pesquisas, orações... Confira! Seja Bem-Vindo

As páginas d'A Católica (que ficam no alto do Blog) acabam de ser atualizadas!

1) ABCatólica ganhou os verbetes audiência geral (do Papa), fariseu, helenismo, helenista, levita, macabeus, saduceu, sinédrio...

2) Providência ganhou uma nova oração e um terço inédito: Terço da Providência Santíssima.

3) About ("Sobre", em inglês) foi reescrito - se quiser saber sobre a Bloggueira que lhe escreve e o propósito deste Blog, basta dar um pulinho lá.

A propósito, convido você a visitar cada uma das páginas d'A Católica!

O Amor do Senhor esteja conosco. (Por duro que possa ser, nascemos para AMAR.)
Saúde e Paz!!


Fotografia de Petr Kratochvil (Click The Image)


~Ana Paula~A Católica

15 de fevereiro de 2011

Mubarak, Ronaldo Fenômeno e outras despedidas

Mubarak, no Egito, e Ronaldo Fenômeno, aqui no Brasil, saem de cena
no poder e no campo e dão espaço para a vida seguir. Do jeito que tem que ser

(Na foto, garotinha se despede do pai, oficial da Marinha dos EUA)

Pelo menos duas Grandes Despedidas ocorreram em menos de uma semana neste mês de fevereiro. Bote Grandes nisso: o ditador Hosni Mubarak, de 82 anos de idade, renunciou à Presidência do Egito (África) na sexta-feira, dia 11. Ele ocupou o posto por 30 anos. Já o talentosíssimo Ronaldo Fenômeno, de 34, deixou os gramados nesta segunda, dia 14, depois de 18 anos jogando futebol profissionalmente.

Dá o que pensar a "decisão" de ambos. A palavra está entre aspas, porque os dois (mais Mubarak do que Ronaldo) foram forçados a tomá-la.

Conforme a imprensa, desde 25 de janeiro, por mais de duas semanas, centenas de milhares de egípcios lotaram as ruas de cidades como Cairo, Alexandria e Suez reivindicando o afastamento do ditador. "Não sairemos até que Mubarak renuncie", uma universitária teria dito. "Saia! Por que você continua?", idosas gritaram, "Trinta anos é o suficiente". Sites de notícia sintetizaram a trajetória do político no governo do país africano:

14 de fevereiro de 2011

Você SECA as suas imperfeições?

Um defeito terrível: ansiedade. Outro: "armadura a toda prova".
Não sabe o que é isso?
É uma pessoa achar que só ela está certa e todo o resto, errado. (Deus me livre)

Acabei de ler uma reportagem sobre a ansiedade no jornal O TEMPO deste domingo (O cheiro da ansiedade alheia, Ana Elizabeth Diniz, 13 de fevereiro de 2011). Eu sofro de ansiedade. Talvez não em um grau que necessite de internação médica ou medicação, mas me aborreço bastante com isso. Eis a descrição do problema, conforme a matéria:

De uma forma geral, dizem os psiquiatras, a ansiedade é um sentimento incômodo vivenciado por pessoas que não se atêm ao momento presente e estão sempre pensando no futuro. O ansioso vive em um estado de alerta constante e sofre por antecipação por acontecimentos que ele nem sabe se vão se concretizar, mas que poderão gerar perdas, mágoas, sofrimentos, ressentimentos.

Esse é o drama que os ansiosos "de carteirinha" enfrentam. Ao longo da matéria do jornal, a ansiedade também é classificada como: "sensação indefinida [que] gera desconforto"; "sentimento desagradável, vago, indefinido"; "estado de excitação psíquica"... No meu caso, prefiro qualificá-la como a vejo: um defeito. Ou seja: uma imperfeição moral, algo que precisa ser debelado em mim.

Li uma vez, no ótimo livro de psicologia Mulheres que Correm com os Lobos (Rocco, 1994), que um meio eficaz de superar um defeito em nós mesmos é "secá-lo". Explico: já ouviu falar de gente que "seca" uma planta ou uma flor só com o olhar? Pois então. Reconhecer o defeito e pensar bastante nele, no tanto que ele nos incomoda, é um passo importante para sobrepujá-lo. Isso é secar. De tanto o mantermos sob a mira do nosso olhar, ele acabará morrendo.

12 de fevereiro de 2011

O que você tem a oferecer a Nosso Senhor?

O Evangelho deste sábado nos pergunta: o que estamos esperando
para dar o nosso pouco e esperar que Cristo o multiplique em favor dos outros?

"Naqueles dias, como fosse novamente numerosa a multidão, e não tivessem o que comer, Jesus convocou os discípulos e lhes disse: 'Tenho compaixão deste povo. Já há três dias perseveram comigo e não têm o que comer. Se os despedir em jejum para suas casas, desfalecerão no caminho; e alguns deles vieram de longe!'.

Seus discípulos responderam-lhe: 'Como poderá alguém fartá-los de pão aqui no deserto?'. Mas ele perguntou-lhes: 'Quantos pães tendes?'. 'Sete', responderam.

Mandou então que o povo se assentasse no chão. Tomando os sete pães, deu graças, partiu-os e entregou-os a seus discípulos, para que os distribuíssem e eles os distribuíram ao povo. Tinham também alguns peixinhos. Ele os abençoou e mandou também distribuí-los.

Comeram e ficaram fartos, e dos pedaços que sobraram levantaram sete cestos. Ora, os que comeram eram cerca de quatro mil pessoas. Em seguida, Jesus os despediu. E embarcando depois com seus discípulos, foi para o território de Dalmanuta."
(Mc 8, 1-10)


Fotografia de Petr Kratochvil

11 de fevereiro de 2011

A CANANEIA: como rezar para Jesus

Jesus chamou a estrangeira de "cachorra". Ela "latiu": pediu a Ele
os restos, qualquer coisa, mas que ouvisse a sua oração. Ele atendeu.

Não vou à missa todos os dias. Mesmo porque, na minha paróquia, o padre não a celebra diariamente. E as missas às terças, quintas e sextas-feiras são noturnas. Então, a solução que encontrei para acompanhar o Evangelho Cotidiano, as leituras bíblicas que a Igreja faz diariamente, foi comprar o caderninho "Ano Litúrgico", da editora Paulinas, e ler à mesa durante o café da manhã. Com o meu marido.

Se você não está familiarizado (ou é como eu, alguém que está se familiarizando com a Igreja Católica), bem, durante a semana, nas missas, há três leituras bíblicas: a primeira é retirada do Antigo Testamento ou do Novo Testamento - por exemplo: uma passagem de uma das 13 cartas de São Paulo -; a segunda são trechos de um Salmo e a terceira e última corresponde à parte de um dos Evangelhos.

E a leitura dessa quinta-feira do Evangelho de São Marcos, que a Bíblia da Editora Ave-Maria intitula de "A cananeia", me tocou. Muito. Ao ler este versículo, me emocionei: "É verdade, Senhor; mas também os cachorrinhos debaixo da mesa comem das migalhas dos filhos" (Mc 7, 28). Pensei: "Eu quero ser um desses cachorrinhos!". Daí me lembrei de uma das maravilhosas palestras do Padre Léo: Roteiro de Cura Interior.

Trata-se de uma das centenas que venho adquirindo desde 2008, quando "descobri" o saudoso sacerdote. Na palestra acima, ele destrinça a mesma passagem sobre a cananeia, só que na versão do Evangelho de São Mateus. E aqui chegamos ao objetivo deste Post d'A Católica: convidar você a aprendermos juntos com a estrangeira a "nos tornar um cachorrinho": a arte de rezar e obter de Deus aquilo de que tanto precisamos.

9 de fevereiro de 2011

O filme "Cisne Negro": a luta pela perfeição

Nina sempre foi um Cisne Branco, mas exigiram dela que buscasse
dentro de si uma outra faceta, uma outra coisa...

... Depois de muito suor e uma batalha dura consigo mesma,
ela conseguiu: tornou-se um Cisne Negro e declarou no final: "Foi perfeito."

(Fotografia de Nevit Dilmen)

Imagem: Reprodução-Internet

8 de fevereiro de 2011

A Fé no BRASIL (pelos meus olhos)

Pelos meus olhos, há uma distância grande - a ser vencida - entre o que acreditamos
e a forma como manifestamos isso. Catedral de Brasília, capital do BRASIL

Internauta d'A Católica, Saudações!

Comecei a semana respondendo a um interessante questionário de uma das mais bem-sucedidas bloggueiras na língua inglesa, Jennifer Fulwiller. Ela é uma norte-americana mãe de quatro filhos (está grávida do quinto), que em 2005 deixou o ateísmo para se tornar... Católica. Seu Blog, Conversion Diary (ou "Diário de Conversão", em português), é simplesmente adorável!

E sabem o que mais aprecio? A originalidade dele.

Em vez de ficar reproduzindo textos que outros escreveram ou publicaram antes (como muitos fazem e que recentemente lamentei no Post Você tem medo de ser diferente?), Jen - como parece gostar de ser chamada - publica textos autorais, nos quais questiona como fazer valer a nossa Fé Católica no dia a dia: como mães, esposas, fiéis da Igreja, consumidoras, etc. Com muita verdade e sem hipocrisia.

Neste Post, incentivada pela própria Bloggueira dos EUA, traduzi e "reproduzo" para você, meu internauta, as respostas que dei a seu questionário: What is the religious climate in your country? (Em português: "Qual é o clima religioso no seu país?"). Respondi de coração aberto e frisei que minhas impressões não refletiam a situação real no Brasil, e sim tão somente a minha visão do clima por aqui...

Boa Leitura! Saúde e Paz!! (Ah: no final, as minhas respostas estão no original, em inglês. Lembrando que minha fluência no idioma de Jen - o mesmo do inesquecível presidente católico John F. Kennedy - não é "a melhor do mundo". All right?)

7 de fevereiro de 2011

Você tem medo de ser diferente?

Temos um receio infantil de "ser excluído" - o que nos leva a
concordar com a maioria e repetir o que ela anda fazendo e dizendo...

A vida toda, tudo o que todos nós queremos, no fundo e em essência, é... Ser aceito. E alguns de nós somos capazes de loucuras para conseguir isso. Incluindo e, principalmente, anular-se, copiar os outros, agir como agem, fazer o que fazem, a fim de receber a mesma (suposta) aprovação e "ser incluído" no grupo. Na galera.

Basta observar crianças ou adolescentes. Que menina nos tempos de colégio não quis ter tudo o que a amiguinha tinha? O mesmo estojo, a mesma armação de óculos ou comprar as mesmas guloseimas que ela comprava na cantina, na hora do recreio? Eu mesma tinha uma amiguinha que queria - e obtinha - os mesmos brinquedos que eu ganhava de aniversário ou de Natal da minha madrinha, Suzana.

Na adolescência, isso fica mais explícito: são as "tribos". A turma que curte rock; a turma dos surfistas; a turma dos góticos (de aparência soturna); a turma dos desportistas; as "patricinhas" (vaidosas, que apreciam grifes); os "playboys"...

Até no jeito de se vestirem, eles se arremedam. Lembro o Massacration, que surgiu no canal de televisão MTV, aqui no Brasil: um conjunto de comediantes que satirizavam uma banda de heavy metal (gênero de rock pesado). Numa de suas canções, eles ditavam algumas das leis dessa tribo: "quem gosta de heavy metal não pode usar bermuda. Nunca, nunca, nunca...", brincavam.

Crescidos, vamos tomando coragem de nos desligar, nem que seja um pouco, dessas "tribos" de que num dia, nem que fosse por um breve instante, todos fizemos parte. Entretanto... Temos recaídas.

5 de fevereiro de 2011

MAIS + Marisa Monte



Consegui unir trabalho e vocação.
Isso dá sentido à vida,
sendo você músico, médico
ou motorista de caminhão.

(Marisa Monte no DVD
"Infinito ao Meu Redor")

Olhe ela aí de novo no Blog A Católica! Se você é um internauta de outro país, deve saber disto: a Música Popular Brasileira (MPB) é das mais admiradas do mundo e uma das coisas de que mais me orgulho em ser do Brasil. Já ouviu algum ritmo nosso? Bossa Nova? Samba?

Pois uma das mais dignas e melhores intérpretes do nosso cancioneiro nacional é a carioca Marisa Monte, sobre quem já escrevi aqui - para conferir, basta dar uma olhadinha em Quero ser Marisa Monte!! (2 meses de Blog!).

Neste Post específico d'A Católica, divido com você, meu internauta, o que achei do DVD mais recente da artista, Infinito ao Meu Redor - um documentário sobre a sua profissão e a turnê de 18 meses que promoveu os CDs Infinito Particular e Universo ao Meu Redor que ela lançou, ao mesmo tempo, no início de 2006. Boa Leitura!

4 de fevereiro de 2011

Contra o medo... Dá-lhe São Brás!

Seu milagre mais marcante foi tirar uma espinha de peixe que "trancava"
a garganta de um menino. A espinha simboliza o medo que nos sufoca e estreita.

Schlamm-Assel-Fisch (1940), Paul Klee

Tornei-me devota do santo armênio, que viveu no século IV, há menos de um ano. Quando soube que era o "protetor da garganta contra qualquer mal", apeguei-me a ele com todo o fervor. É que meu Vovô Raul teve que se submeter a uma traqueostomia enquanto esteve internado em uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), aqui em Belo Horizonte. Eu rogava a São Brás para que nenhuma infecção entrasse pelo seu pescoço.

Não adiantou.

Não. Não é que a traqueostomia agravasse o seu caso. Simplesmente, meu avô partiu. Fiquei para trás, enquanto ele seguia para o Céu. Para trás e com mais um santo a quem pedir intercessão: o 21º da minha longa lista de devoção (para entender a veneração dos católicos aos santos, leia aqui). Esse homem, São Brás, mártir que testemunhou com o sangue a fé em Cristo, foi lembrado e celebrado pela Igreja nessa quinta-feira, dia 3 de fevereiro.

3 de fevereiro de 2011

A little bit more of Poetry, internauta!

Um inseto invadiu minha casa e encheu meus instantes serenos
de perplexidade, interrogação e... Graça. (Este Post contém um poema d'A Católica.)

Open Door on a Garden (Sem Data), Konstantin Somov

2 de fevereiro de 2011

José e Maria apresentam... Bebê Jesus!

A Católica se propôs a pesquisar e entender qual o sentido desse evento.
Quero dividir com você o que encontrei e aprendi (leia neste Post)!

A Igreja Católica celebra neste 2 de fevereiro a Apresentação do Senhor. A intenção deste Post d'A Católica é destrinçar junto com você o que essa festa significa. Para começo de conversa e (digamos) objetivamente, ela relembra a ocasião em que São José e Nossa Senhora levaram o filho, o ainda pequenino Jesus Cristo, ao Templo de Jerusalém. Como dizia Wilson Simonal: s'imbora? Vamos lá?

1 de fevereiro de 2011

Um pouquinho de Poesia... Não faz mal a ninguém

No primeiro dia de 2010, olhei para o céu, vi uma "amiga boa e velha"
dar as caras (ou a face) depois de um tempão... E escrevi uns versinhos pra ela.

Imagem de Luc Viatour