31 de dezembro de 2010

Último Post de 2010: Maria, Mãe de Deus e da Humanidade!

No 1º dia do calendário civil, a Igreja celebra Maria, como a Mãe de Deus.
Neste Post, A Católica lembra que sua maternidade é UNIVERSAL.
(Que ela abençoe o governo de Dilma Rousseff, que começa no mesmo dia!)

Deus se fez carne por meio de Maria, começou a fazer parte de um povo, constituiu o centro da história.
Ela é o ponto de união entre o céu e a Terra.
Sem Maria desencarna-se o Evangelho, desfigura-se e transforma-se em ideologia, em racionalismo espiritualista.

(Um Santo para Cada Dia, Paulus, 1996)

Diante da pergunta: "Porventura pode Deus ter uma mãe?"
São Cirilo de Alexandria (370-444) respondeu:

"O Verbo vivo, subsistente, é gerado
pela própria substância de Deus Pai,
existe desde toda a eternidade...
Mas ele se encarnou no tempo e por isso
pode-se dizer que nasceu da mulher".

(Um Santo para Cada Dia, Paulus, 1996)

Por um triz me esqueço de que no primeiro dia do Novo Ano a Igreja Católica celebra Maria, Santa Mãe de Deus. Quem me ajudou a recordá-lo foi justamente um dos Blogs da Irmandade dos Blogs Católicos. Mas... O que significa essa data? É que não dá para comemorá-la, de verdade, de coração, se não entendemos direito o seu significado, não é mesmo?

Para responder com objetividade a essa pergunta, recorri a dois excelentes livros que tenho: Um Santo para Cada Dia (Paulus, 1996) e Os Santos do Calendário Romano (Paulus, 2007).

Basicamente, nós celebramos no primeiro dia do chamado calendário civil - já que a Igreja tem o seu próprio calendário, como mencionei no Post VIVA NOSSA SENHORA, MÃE, RAINHA... E IMACULADA!!! -, bem, nós comemoramos em 1º de janeiro "uma das verdades mais queridas do povo cristão: Maria é verdadeira Mãe de Cristo, que é verdadeiro Filho de Deus" (Um Santo para Cada Dia). Conforme vem exposto em Os Santos do Calendário Romano:

A fé da Igreja, que se exprime já no credo chamado apostólico*, com a afirmação de que "Cristo nasceu da Virgem Maria depois de ter sido concebido por obra do Espírito Santo", é a base dessa verdade. No início do concílio [assembleia de líderes eclasiásticos] de Éfeso (431), ela se traduziu "na defesa do título de Theotokos ("Mãe de Deus"); não que a natureza do Verbo e sua divindade tenham tido origem com o nascimento da Virgem, mas porque o Verbo nasceu dela segundo a carne e porque aquele corpo santo ao qual o Verbo se uniu hipostaticamente¹ foi gerado por ela.

¹Relativo a hipóstase: União do Verbo com a natureza divina.

Em uma de suas palestras, Padre Léo falou algo revelador para mim: "Se queremos saber como era Jesus, com quem ele se parecia, qual era o seu rosto, devemos conhecer Maria. Ele é a cara dela". Ou seja: se a sombra do Espírito desceu sobre Nossa Senhora, "tornando-a fecunda" (como visto no Post NATAL: tempo de refletir e AMAR (ainda mais) Maria!); se Cristo, portanto, era fruto do Espírito e de Maria, foi ela quem lhe deu a face humana. Tudo o que havia em Jesus de aparência física remetia a sua mãe.

Selo alemão: Ano de Maria - 2010 - Federal Minister of Post and Telecommunication

"Maria, filha de Adão, consentindo na palavra divina, se fez Mãe de Jesus. E abraçando a vontade salvífica de Deus com todo o coração, não retida por nenhum pecado, consagrou-se totalmente como serva do Senhor à pessoa e obra do Seu Filho, servindo sob ele e com ele, por graça de Deus onipotente, ao mistério da redenção." (Citação em Um Santo para Cada Dia)

Segundo Os Santos do Calendário Romano: "sua corporeidade feminina [de Maria] é assumida pelo Espírito, que faz dela o trâmite de salvação de toda a humanidade".

Desse modo, celebramos neste 1º de janeiro Nossa Senhora como Mãe de Deus e, também, da Humanidade. Seja porque ela foi instrumento da nossa "redenção" - como visto acima -, seja porque Cristo assim o desejou e declarou. Conforme sintetiza o Papa Paulo VI, pontífice de 1963 a 1978: a função materna de Maria "se dilatou, vindo a assumir, no Calvário, dimensões universais". (No Post Mães que agem como... "Filhas", cito o exato instante no qual Jesus estendeu a maternidade de Sua mãe para todos nós.)

Enfim, caro internauta d’A Católica, creio que vimos motivos de sobra para santificar o nosso 1º de janeiro com orações e pensamentos para nossa mãe!

Como neste mesmo dia ocorre a posse da nova presidente do Brasil, minha conterrânea de Belo Horizonte Dilma Rousseff, aproveito para pedir a você que, junto a mim, dirija o seu pensamento e as suas orações à 1ª mulher a assumir o cargo mais importante no BRASIL.

Que Deus abençoe cada dia do seu mandato no Poder Executivo federal.
(A começar do momento em que receber a faixa do Presidente Lula.)
Deus Salve o Brasil!!
Nossa Senhora, eu vos rogo:
interceda por Dilma Rousseff e pelo Povo Brasileiro!!

A seguir, disponibilizo 2 orações para rezarmos juntos.
A primeira, pedindo pela nova presidente do Brasil. E todos os governantes.
A segunda, rogando o auxílio da Mãe de Deus e nossa para nós. Saúde e Paz!!

Pelos que Governam
(Diálogo com Deus, Edições Paulinas)

Pelos que governam as nações, nós imploramos, Senhor, Vossas graças de sabedoria e de força moral.

Ajudai-os a exercer sua tarefa não com metas de glória pessoal ou de domínio, mas num espírito de serviço.

Inspirai-lhes uma autêntica generosidade que os leve a se dedicarem pelo bem de seu povo.

Guiai-os, concedei-lhes uma visão clara dos melhores meios a empregar para a melhoria do nível material, cultural, moral da população.

Aumentai neles o desejo de evitar as disputas e de promover a paz.

Animai-os de um sincero respeito pelos direitos da pessoa, da vontade de garantir uma verdadeira liberdade, de um zelo incansável em socorrer os necessitados.

Ampliai seus objetivos, orientando-os para a cooperação universal, conduzindo-os a desejar como meta de todo o seu trabalho o bem de toda a humanidade.

Ensinai-lhes a imitar o Vosso exercício de autoridade que quis assumir o semblante do amor.


Da confiança em Deus
(Os Cinco Minutos dos Santos, Editora Ave-Maria)

Maria, Nossa Mãe, tomai-nos pela mão e nos conduzi a Deus.
Ficai conosco em todos os momentos,
pois o vosso amor materno é para sempre.

Nas horas difíceis, sede nossa Protetora,
nos sofrimentos, sede nosso Socorro.

Pressionados e sem saída, abri-nos a porta das soluções.
Dispersos e errantes, amparai-nos com vosso manto.
Nas noites escuras, sede nossa Estrela-guia.
Nas adversidades, não permitais que vacilemos.

Conturbações e desaventos jamais pertubem
nossa firme confiança em Deus.
Retirai de nosso rosto a sombra de tristeza.

Nessa era de violência, dai-nos um tempo de graça
em que a paz já não seja sonho, mas promessa realizada.

Intercedei por nós, ó Virgem, junto ao Pai,
que em Jesus se encarnou em vosso seio.
Plenificai-nos com os dons do Espírito Santo,
fogo divino que vos iluminou. Amém.


P.S. *Você pode conhecer o denominado Credo ou Símbolo dos Apóstolos neste Post: Vamos recitar o Rosário com Fé, Amor e... Arte.

Imagem: The Mother of God of Tenderness toward Evil Hearts, em português: A Mãe da Ternura de Deus para o Mal dos Corações, obra de Kuzma Sergeevich Petrov-Vodkin (1878–1939)


~Ana Paula~A Católica
Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.