21 de novembro de 2010

Café contra Fios de Cabelos Brancos: vou mudar o meu jeito de ser!

Siga o Blog com + bloglovin'!

Hum!... Uma boa xícara de café é TUDO o que preciso
para respirar fundo, sentir o aroma, degustar e... Bola pra Frente:
encarar mais uma semana na minha vida! Boa Segunda-Feira pra você também!

Hoje, olhei no espelho e me lembrei do rei do Baião: "O meu cabelo já começa prateando/ Mas a sanfona ainda não desafinou...". Rei do Baião é como é conhecido o meu segundo cantor preferido, Luiz Gonzaga (1912-1989). Lembrei da canção Hora do Adeus, porque meu cabelo tá prateando e começa pela franja. Olho com apreensão: linhas de expressão e rugas não me assustam tanto quanto os fios brancos. Parece perda de identidade: meus cabelos sempre foram castanho-escuros. Agora, dia após dia, o escuro dá lugar a um claro que, nesse caso, não é muito bem-vindo!

É o ritmo da vida.

Perguntei uma vez a minha madrinha, Suzana, como ela conseguia morar há tantos anos na África do Sul - dez - e não se revoltar, apesar da sua imensa vontade de tornar a residir no Brasil. Seu segredo: alinhar-se às circunstâncias. Vestir a camisa. Dançar conforme a música. Alguns entenderiam isso como "conformismo". Ts. Ts. Ts. É resignação, tal e qual o dicionário a define: "submissão à vontade de Deus", ou seja, a receita de Dindinha aparentar uns 20 anos a menos. Uma senhora Jovem, de pele esticadinha e viçosa. E brilho nos olhos.

Fico pensando em quantas pessoas passam por problemas menos "insolúveis" - minha madrinha, por ora, não tem como "jogar tudo para o alto" e retornar -, bem, pessoas com problemas com uma solução mais à mão e que, não obstante, têm o rosto abatido, uma feição para baixo e, o que é pior, os olhos sem brilho. Portam-se como as últimas dos moicanos, como as infelizes. Derrotadas.

Aprendi com Mamãe Gali que, por mais cansados ou tristes que estejamos, nunca devemos aparentar isso para os outros. Nada de assentar-se com um dos braços escorando a cabeça inclinada...

... Sabe como é? Quando a gente passa pela roleta do ônibus à procura de um lugar para se sentar e dá de cara com aquele passageiro (ou passageira) com a cabeça escorada no vidro da janela, com o olhar vazio, mirando "o nada"? Monsenhor Jonas Abib, da Canção Nova, também ensina algo semelhante a todos os missionários da comunidade que fundou há quase 33 anos: "O problema é meu, a minha cara é dos outros". Já falei disso no Post Fazer cara feia não vai resolver os nossos problemas.

Mas, escrevi tudo isso para relatar a minha "desilusão" com meus fios brancos! E tenho uma leve suspeita de que meus acessos de stress nos últimos tempos podem sim ter contribuído para a saliência de sua florescência. Então, comecei a pensar no quanto nosso Jeito de Ser ativa (ou desativa) mecanismos em nosso corpo - como a produção da melanina, que dá a cor da pele e deles: os cabelos - e interfere no seu bom funcionamento e até mesmo na sua aparência.

Você pode até argumentar que, passando dos 30 anos, não é anormal os fios do cabelo embranquecerem. Concordo. Contudo, já reparou em como o branqueamento dos cabelos de alguém que assume a presidência da República de um país - como Bill Clinton e depois George W. Bush, nos Estados Unidos, ou o próprio Lula, nosso presidente, digo, do Brasil - acelera-se logo no primeiro ano de mandato? Responsabilidade, contrariedade, preocupação, cobranças. Alguma dúvida?

Então, decidi tomar a minha madrinha - a Melhor Madrinha do mundo (desculpe: se você considera a sua a melhor, então corrijo para uma das Melhores Madrinhas do mundo) -, bem, decidi tomá-la como exemplo. Muita coisa na minha vida não é mesmo como eu queria. Eu mesma, Ana Paula, não sou como eu queria!!! Porém, nem por isso, devo me indignar, resmungar ou me enfurecer, certo?

E engraçado que, hoje mesmo, no inicinho da tarde deste domingo de meu Deus, dia em que a Igreja celebrou Cristo, Rei do Universo, conversando com Dindinha e sua filha (e minha melhor amiga) Viviana Paula, no Skype, esta alegou que eu precisaria de, pelo menos, "duas encarnações" para melhorar como ser humano. Nota: as duas são espíritas kardecistas. Repliquei: "Como católica, não acredito mais em reencarnação. Eu tenho esta vida, e só esta, para melhorar como ser humano!...".

E vou melhorar. Se Deus Quiser! Amanhã é segunda-feira e o "desânimo" que a noite de domingo costuma nos dar pode ser substituído pelo pensamento em algo de que gosto muito... Muito mesmo... Como uma boa xícara de café! Isso! Café, Cappuccino, Café Latte... Café. A vida é dura, não é moleza, especialmente pra quem não está aqui a passeio - definitivamente, como é o meu caso. Estou aqui para melhorar a mim e ajudar, com a cota (ou cotinha) que me cabe, a tornar o mundo melhor. SE este é o seu caso também, que bom! Saiba que estamos no mesmo time!! Boa Semana! Até o próximo Post!

P.S. Como é bom, também, ouvir um dos meus artistas brasileiros preferidos, Guilherme Arantes, entoar Deixa Chover. Essa música nos "lembra" que nem tudo é exatamente como a gente quer, mas... Tá valendo assim mesmo! Acompanhe.


Fotografia de uma xícara de Café Latte por Petr Kratochvil

~Ana Paula~A Católica
Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário