12 de outubro de 2010

As aparências podem (algumas vezes) enganar

"A primeira impressão é a que fica". Quem de nós já não ouviu essa frase? É tão repetida, que parece verdade. Talvez seja mesmo. E poucos de nós conseguimos (ou queremos) ir além dessa impressão inicial. "Fulana é tão legal..." - meu marido comentou comigo uma vez. Eu respondi: "Sei... No botequim, tudo mundo é legal". Eu já sabia que a pessoa a que ele se referiu não era nada legal. Ao menos não o era como filha: disseram-me que negligenciava a mãe, que precisava de cuidados.

E assim vamos pela vida, achando que é "legal" alguém que pouco tem de "legal".

Estamos fisicamente perto de uma pessoa ou de duas, mas tão longe da verdade. Vemos um casal sorrindo, por exemplo, indo juntos à maioria dos eventos sociais, bem-vestidos, agradáveis no trato com todos e sentenciamos: "Que casal feliz!!". E vamos para a casa cheios de inveja, achando que o nosso casamento é "medíocre", "ruim". Como nos enganamos...

Não. Não proponho que saiamos por aí tentando adivinhar "quem é feliz" e "quem só aparenta ser feliz". Só acho que deveríamos parar de achar. Isto mesmo: parar de achar. Parar de achar que somos os mais infelizes do mundo, parar de achar que a nossa situação é a pior em todo o universo, parar de achar que nossos problemas são infinitos e insolúveis. Pareeeeemos de achaaaaar!

Um exercício que faço para parar de achar e cortar um possível sentimento de inveja logo na raiz é, ao me deparar com alguém (ou "alguéns") que acho que são mais felizes, mais bonitos, mais saudáveis do que eu...

... Imaginar que isso pode ser apenas a primeira impressão. Impressão essa que pode até "ficar", mas não definitivamente. Assim, se acho que alguém é mais abençoado do que eu, logo penso: "Calma, Ana Paula. É óbvio que essa pessoa também tem suas questões, suas dúvidas". E claro que tem, porque é assim com todo mundo. Mesmo.

Então, boa segunda, terceira, quarta impressões para mim e para você!!

Não precisamos cobiçar a felicidade alheia. Talvez ela seja só aparência. Ou não. Mas, e daí? Sabe aquela outra frase batida: "A grama do vizinho é sempre mais verde"? Talvez seja mesmo: mas demos uma olhadinha mais atenta na nossa... Ainda que a do outro seja "mais", ainda assim, a nossa não deixa de ser verdinha também. Pensemos nisso. Saúde e Paz!

Reflexão
(Orações de todos os tempos da Igreja, Cléofas)

Eu pedi a Deus que me desse força para que eu pudesse conquistar.
Fui feito fraco, para que aprendesse a humildemente obedecer.
Pedi saúde para que pudesse fazer grandes coisas.
Foi me dada doença, para que fizesse coisas melhores.
Pedi riqueza, para que fosse feliz,
Foi me dada a pobreza, para que eu fosse sábio.
Pedi poder, para que merecesse o louvor dos homens.
Foi me dada a fraqueza, a fim de que sentisse a necessidade de Deus.
Pedi por todas as coisas, para que pudesse gozar a vida.
Foi me dada a vida para que pudesse gozar todas as coisas.

Não recebi nada do que pedi, mas recebi tudo o que ansiava:
quase que apesar de mim mesmo,
minhas orações não pronunciadas foram atendidas.
Sou entre todos os homens o mais ricamente abençoado.


Imagem de zaldy icaonapo

~Ana Paula~A Católica
Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Um comentário:

  1. Sabe porque a grama do vizinho eh mais verde? Because there is more shit on their side!!!! Bjao!!!

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.