13 de setembro de 2010

2 anos de casada (e uma dica a sogras e cunhadas)

Exatamente hoje, 13 de Setembro de 2010, Farney e eu comemoramos 2 anos de Matrimônio. O "assustador" nessa história toda é que temos que "aguentar" mais tantos e tantos anos até que um de nós morra. Sério! Porque, ao contrário do mundão, onde as pessoas se separam com (quase) a mesma facilidade com que trocam de carro ou de roupa; nós, Católicos Praticantes, sabemos que casamento é para sempre.

Fotografia de Ivagner

Ei! Ao contrário do que os desavisados acham, propalando por aí que este negócio de "matrimônio indissolúvel" é "invenção" dos católicos, foi o próprio Jesus Cristo quem instituiu a perpetuidade do sacramento:

"Os fariseus vieram perguntar-lhe para pô-lo à prova: 'É permitido a um homem rejeitar sua mulher por um motivo qualquer?'

Respondeu-lhes Jesus: 'Não lestes que o Criador, no começo, fez o homem e a mulher e disse: Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher; e os dois formarão uma só carne? Assim, já não são dois, mas uma só carne. Portanto, não separe o homem o que Deus uniu'.

Disseram-lhe eles: 'Por que, então, Moisés ordenou dar um documento de divórcio à mulher, ao rejeitá-la?'

Jesus respondeu-lhes: 'É por causa da dureza de vosso coração que Moisés havia tolerado o repúdio das mulheres; mas no começo não foi assim. Ora, eu vos declaro que todo aquele que rejeita sua mulher, exceto no caso de matrimônio falso, e desposa uma outra, comete adultério. E aquele que desposa uma mulher rejeitada, comete também adultério'. Seus discípulos disseram-lhe: 'Se tal é a condição do homem a respeito da mulher, é melhor não se casar!'" (Mt 19, 3-10)

Internauta: viu só a conclusão a que os discípulos de Nosso Senhor chegaram? Eles estão certos!

Se você, que esteja lendo estas linhas, pretende receber o sacramento do Matrimônio na Igreja Católica Apostólica Romana, eu o aconselho a meditar bem essa passagem do Evangelho de São Mateus. Porque, caso o casamento não tenha se alicerçado como uma casa sobre a rocha (Lc 6, 46-49) e o divórcio torne-se uma possibilidade real e iminente, isso pode significar não receber mais os sacramentos da Penitência e da Eucaristia.

Não tenho dúvida de que meu casamento foi vontade de Deus.

Meu marido e eu decidimos nos casar em maio de 2008 e em menos de 4 meses, nós dois - juntamente com os meus pais - providenciamos tudo. Do curso de noivos a um lugar para morarmos. Parecia que Nossa Senhora de Fátima (cuja intercessão eu solicitei) e Nosso Senhor Jesus Cristo iam abrindo cada porta para dar livre passagem ao nosso Matrimônio. Tudo dava certo; tudo deu certo - apesar do tempo ínfimo para a organização.

Todavia, casada, dei-me conta de que não importa a duração do namoro ou noivado - o nosso durou 8 anos! -, a hora do vamos ver é mesmo no dia-a-dia, divindo a cama e o espaço da casa. É uma revolução! E parece que toda discussão, todo desentendimento pode culminar numa separação! Não vou iludir você: a convivência é difícil. E não sei como alguém consegue levar adiante uma união sem pedir a intercessão de Nossa Senhora, sem contar com Deus.

Bem, este Post é só um alerta.

Mas, o alerta maior, quero deixar para os parentes dos noivos. Não sei por que a Igreja exige o tal curso de noivos apenas para o casal. Toda a família deveria participar também! Um curso de noivos para o casal e outro, separadamente, para os pais e os irmãos. O nome poderia ser: curso para não atrapalhar os noivos ou curso para não interferir no matrimônio dos outros. Que tal?

Se você, que esteja acompanhando estas linhas, é pai ou irmão de alguém que esteja namorando, vai aí a minha dica: trate bem a namorada ou o namorado do seu parente. Porque esse relacionamento pode transformar-se em Matrimônio. E, se você não cativa, não trata com carinho essa pessoa que seu parente escolheu como companheira ou companheiro, você pode ser excluído da convivência com o novo casal.

Afinal, que nora vai querer conviver com uma sogra que durante todo o tempo de namoro a rejeitou, não a tratou com respeito e atenção? Que noiva vai querer chamar para almoçar ou viajar junto uma cunhada que lhe dispensou a sua mais cruel indiferença? Ou que, durante o tempo de namoro, nos encontros que houve, disse à noiva palavras grosseiras como: "Quem tem pé pequeno não está com nada"?

É, caro internauta: um pouco de inteligência às sogras, aos sogros, às cunhadas e cunhados é bem-vindo. Porque o casamento, de certa forma, é a continuação do namoro. Ninguém vira "amiga" da sogra só porque desposou o filho dela. Sogra e nora, depois do matrimônio, terão o mesmíssimo relacionamento que tiveram durante o tempo do namoro. Dizer "Sim" diante do padre, no altar, não implica uma mágica que transformará animosidade em amor.

Portanto, sogras e cunhadas; sogros e cunhados: sejam inteligentes!

Oração para o dia do aniversário de casamento
(Livro de Orações, Editora Ave-Maria)

Senhor, quero oferecer-Te este dia cheio de alegria.
Quero oferecê-lo a Ti, nosso Pai e amigo, que abençoaste nossa união.
E que desde então, nunca nos abandonaste.
Estiveste sempre presente em nossas maiores dificuldades.
Agora estamos aqui para Te louvar e Te agradecer.

Senhor, este aniversário de casamento significa muito para nós:
representa a unidade que temos construído,
o lar que formamos,
os filhos que nos deste [ou nos dará],
a realidade vigorosa da vida,
estendendo-se também sobre cada uma das dores que juntos compartilhamos.

Senhor, eu Te louvo e Te dou graças,
por aquele(a) que me deste como companheiro(a) de caminhada.

Em Tua presença, peço-Te que abençoes,
como no passado, nossa união
e que, dentro desta felicidade,
nos acompanhes num sincero balanço de acertos e erros,
de sucessos e fracassos,
para aprender - daqui por diante -
a andar procurando em todos os nossos passos
o caminho que leva ao Teu encontro.

Faze de nós um testemunho de consagração fecunda em nossa comunidade.

Assim, vivendo unidos ao Teu amor,
uma verdadeira vocação de serviço,
cheguemos a outros lares,
sempre levando a Tua paz. Amém.

~Ana Paula~A Católica
Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.