1 de setembro de 2010

Como Padre Eustáquio, digamos: "Saúde e Paz!"

"Graças a Deus, estou pronto!" - o sonho de todo católico
deve ser pronunciar essa frase no leito de morte,
como Humberto Van Lieshout o fez, em 30-08-1943
Hello, caro internauta!!

Desta vez, escrevo meu Post tão tarde neste último dia de agosto, que certamente ele sairá com a data de 1º de setembro!... Dia cheio. Você já deve ter tido um deles...

... Bem, tenho uma novidade legal: ontem, ou melhor: dia 30 de agosto, Papai Tuti e eu fomos à Paróquia dos Sagrados Corações, aqui em Belo Horizonte, assistir a uma missa especial: a Missa do Beato Eustáquio.

Pra quem ainda não conhece, Padre Eustáquio foi um amável, humilde e carismático holandês, membro da Congregação dos Sagrados Corações, que se ordenou aos 29 anos e, aos 34, chegou ao Brasil "para iniciar seu trabalho de dedicação aos pobres e aflitos, transmitindo a eles o amor de Jesus e de sua Mãe Santíssima" (Novena a Padre Eustáquio, Paulus, 2006). Depois de atuar no interior de Minas, em São Paulo, no Rio de Janeiro e, por fim, em Belo Horizonte, ele morreu aos 52 anos de tifo. Era a pessoa mais famosa na capital mineira.

Ler o resumo da biografia de Humberto Van Lieshout - seu nome de batismo - me fez pensar muito em João Maria Vianney, o Cura D'Ars (1786-1859). Ambos não eram "brilhantes". Soube que Padre Eustáquio não era bom orador e Cura D'Ars, de acordo com Um Santo para Cada Dia (Paulus, 1996), tinha a mente rude: "Em 1815, deram-lhe as ordens sagradas, mas sem a autorização para confessar, pois julgavam-no incapaz de guiar as consciências".

Contudo, como diria Padre Léo (sempre ele, meu diretor espiritual), Deus não escolhe os melhores, e sim capacita os escolhidos. Dessa forma, Cura D'Ars, que foi julgado inepto a ouvir confissões, simplesmente tornou-se "um dos mais famosos confessores que a história da Igreja conhece". Segundo consta em João Maria Vianney - o Cura D'Ars (Paulinas, 2005):

Os primeiros que, por obra do acaso, foram se confessar com ele saíram encantados. Sua bondade, perspicácia, e profundidade os deixavam comovidos. Eles comentavam com seus amigos. E cada um tomava seu lugar na fila de espera, às vezes horas e horas, para poder confessar-se com [João Maria Vianney].

Até o Vice-Prefeito falou dele, e com que admiração! "Esse padre tem uma grande perspicácia: dá sábios conselhos, sua orientação é suave e firme; é, porém, preciso submeter-se e resignar-se... Enfim, ele tem razão. Procurarei obedecer-lhe".

Mais adiante, no livro:

A partir de 1826, um fluxo contínuo de peregrinos se dirigia a Ars. Até sua morte, o Cura viria a ser assediado por milhares de homens e mulheres que vinham buscar junto dele o perdão de Deus e razões para terem esperança. Nos últimos 15 anos de vida, ele atendeu confissões de doze a quinze horas por dia.

Pois ocorreu algo semelhante com Padre Eustáquio. Embora não fosse bom orador, "seu exemplo e sua amabilidade, não obstante seu caráter forte, atraíam as pessoas".

Se multidões acorriam a Ars para se confessar com João Maria Vianney, a fama de santidade e o poder de cura de Padre Eustáquio também granjeavam grande número de pessoas. Além de haver aprendido a fazer remédios à base de plantas medicinais, a água por ele abençoada, conforme a Novena a Padre Eustáquio,

Tornou-se meio eficaz de cura do corpo e da alma de muitos fiéis. (...) Pessoas vinham de longe, na esperança de que, por intermédio da oração desse 'padre santo', pudessem alcançar uma graça, um milagre.

Em 15 de junho de 2006, em uma cerimônia em Belo Horizonte, Padre Eustáquio foi beatificado. Simplificadamente, o beato está a um passo de tornar-se santo. Assim como na canonização, em que a Igreja declara a santidade de alguém, na beatificação também é exigido um milagre. O beneficiário da graça foi outro sacerdote: Padre Gonçalo Belém que, em 1962, depois de pedir a intercessão do beato holandês, curou-se de um câncer na laringe.

A missa a que assisti com meu pai foi celebrada por Dom Walmor, arcebispo de Belo Horizonte. Durante a celebração, os parentes holandeses de Padre Eustáquio doaram relíquias - ossos de sua mão direita, a mesma com que, certamente, dava as suas bênçãos - à Congregação dos Sagrados Corações.

A homilia foi brilhante - aliás, todos os sermões de Dom Walmor que já ouvi me agradaram muito. Ele nos estimulou a, como Padre Eustáquio costumava fazer, saudarmo-nos uns aos outros com os dizeres "Saúde e Paz!". Não sei se você notou, internauta, mas na seção Católica do Coração deste Blog*, eu alterei "Paz e Bem!" para "Saúde e Paz!'', pondo em prática o conselho do arcebispo.

É engraçado, porque já passam de 1h da madrugada deste primeiro dia do mês de setembro e enquanto digito essas linhas para você estou com um tremendo mal-estar. Ao ir ao banheiro, supliquei a intercessão de Padre Eustáquio para que a minha indisposição passe rápido. Estou quase me contorcendo de dor...

... Bem , bola pra frente. Vemo-nos em breve!! Saúde e Paz!

Ah: antes de terminar este Post, transcrevo para você as palavras do beato que constam no verso do "santinho" que era distribuído na entrada da igreja:

Meu Jesus,
os Vossos passos quero seguir,
as Suas palavras falar,
a Sua cruz carregar,
o Seu sangue beber,
Seu corpo comer,
o céu alcançar,
e o pecado detestar.

Monsenhor Geraldo dos Reis Calixto, que está à frente da Capela Nossa Senhora do Rosário - a igreja mais antiga de Belo Horizonte -, em seu livrinho de orações Mãos em Ogiva (FUMARC, 2006), apresenta-nos a seguinte prece a Padre Eustáquio:

Deus todo-poderoso, que enriquecestes ao presbítero Beato Eustáquio
com o dom de restituir a saúde aos enfermos e a paz aos pecadores,
concedei-nos, por seus méritos e intercessão,
poder gozar de permanente saúde do corpo e da alma
e alcançar a eterna alegria.

Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

Mons. Geraldo também nos brinda com esta outra prece, a ser rezada pela canonização do Beato. Ela é atribuída a Dom João Resende Costa, arcebispo metropolitano de Belo Horizonte entre 1957 e 1986:

Senhor Jesus, nosso Bom Pastor,
Vós que um dia manifestastes imensa compaixão pelo povo,
vendo-o como um rebanho sem pastor,
nós Vos agradecemos o Bom Pastor que nos destes
na pessoa do Bem-Aventurado e amigo Padre Eustáquio.
Ele compreendeu Vosso exemplo de total amor ao Pai e aos irmãos,
ouviu Vosso chamado e realizou-o com generosidade.

Senhor, Vós o fizestes um sacerdote e missionário,
filho dos Sagrados Corações, que se destacou
pela dedicação em celebrar os sacramentos,
pela paciência no aconselhamento espiritual,
pelo zelo no anúncio do Evangelho e
pela compaixão para com os sofredores e aflitos.

Assim ele viveu sua especial consagração,
tornando-se por Vossa graça e por seu esforço,
um homem de Deus e do povo, honra para nós
e exemplo para todos que continuais a chamar para Vossa própria missão.

Por isso, conforme Vossa vontade,
fazemos uma súplica para os padres,
religiosos, missionários e leigos atuantes em nossas comunidades.
Que sejam santos, fiéis e numerosos.

Mais ainda, Senhor:
nós Vos pedimos, com humildade e confiança,
que glorifiques Vosso Bem-Aventurado Padre Eustáquio,
dando à Vossa Igreja e em especial à Igreja do Brasil
a alegria de invocá-lo oficialmente como santo.

Para que a fama e a verdade de suas virtudes
sempre mais se acentuem entre nós,
rogamos, por intermédio dele,
a graça que tanto desejamos (dizer a graça de que você precisa).

Ó, Bom Pastor,
que a abundância da Vossa misericórdia não se detenha aí,
mas concedei também que nossas vidas sejam animadas
por um grande amor para Convosco e para com os nossos irmãos
assim como foi a vida de Padre Eustáquio, que afirmou:

"Ganhar almas, aliviar dores e sofrimentos:
eis meu grande ideal inspirado por Deus".

Por Cristo, Nosso Senhor. Amém.


P.S. *Essa seção do Blog foi alterada.

P.S.2 Às 2h da madrugada, enquanto eu revisava este Post, milagrosamente o meu tremendo mal-estar... Passou. A intercessão do Beato Eustáquio acaba de valer a mais um fiel. Mais uma vez!!... Obrigada, Padre Eustáquio. Em agradecimento, rezei um Pai Nosso e uma Ave, Maria.


Imagem: Site Festa de Padre Eustáquio

~Ana Paula~A Católica
Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem-vindo! Obrigada por participar.