29 de agosto de 2010

A sabedoria na arte de ELOGIAR

Deus não poupa: nos dá o Seu melhor! Façamos o mesmo!

Caro internauta:
Saudações!!

Provavelmente, quando você ver este Post, já haverá amanhecido...
... Mais um domingo. Um novo dia. Uma nova oportunidade de desfrutar do oxigênio, da presença dos outros, de um bom livro, de um descanso estirado no sofá da sala (ou em um aconchegante sofá-cama).

Estive pensando que Deus não regateia. Deus: Seu nome é Generosidade.

Padre Léo (lá vem ele de novo!) já dizia algo semelhante: "Deus é exagerado" ou "A marca de Deus é o exagero". Zilhões de espermatozóides são necessários para que um - ou dois ou alguns a mais - transponha o óvulo para dar origem à vida humana, lembrava o padre. Zilhões, para um só ser aproveitado.

Se somos imagem e semelhança de Deus - "Deus criou o homem a sua imagem; criou-o à imagem de Deus, criou o homem e a mulher" (Gn 1, 27) -, por que alguns dentre nós não são exagerados como Ele e "economizam"?

Você não entendeu o que eu quis dizer? Vou me explicar melhor.

Alguns de nós, em vez de agir à semelhança de Deus, com exagero, poupam em tudo. Para começar, no sorriso. Sim: muitos de nós oferecemos ao nosso próximo tão somente a nossa feição sisuda e triste. Cruzamos com pessoas nas ruas, nas lojas e até mesmo nos corredores de nossos edifícios sem ao menos sorrirmos uns para os outros (erguendo um pouco os lábios, demonstrando amabilidade).

Há outros N casos de "economia".

Porém, ultimamente, o que me vem chamando a atenção mesmo é a sovinice de muitos de nós quanto aos elogios. Sim: elogios - que, conforme o dicionário, significam "palavras em louvor de alguém".

Caro internauta: parece inacreditável, mas tem gente que não elogia de propósito. Por egoísmo, inveja, avareza - o que for. E como um elogio faz toda a diferença na vida de alguém! Parece uma bobagem, algo tão simples, mas que - pode acreditar - torna a vida daquela pessoa melhor. Ou você já não elogiou alguém e ouviu de volta: "Obrigada! Ganhei o meu dia!...", não é mesmo?

Retomando: tem gente que não elogia de propósito. E sabe o que é singular nessa história? Geralmente, a pessoa que não elogia é infeliz. Todas as pessoas que eu vi não elogiarem algo altamente elogiável são infelizes. A vida delas é de lascar. E sabe por quê? Por pura matemática.

Como cristãos, sabemos que devemos agir com as outras pessoas do jeito que gostaríamos que elas agissem conosco (Lc 6, 31). Se eu ajo com mesquinhez, o que vou receber em troca? Muito pouco ou quase nada. E vejo muita gente plantando vento, vento atrás de vento. E colhendo tempestade. (E que tempestades!)

Portanto, um conselho: elogie. Não por falsidade. Deus me livre! Sou altamente avessa a "máscaras", a meras formalidades. Não. Eu o aconselho a ELOGIAR SEMPRE QUE VOCÊ SE TOCAR COM A BELEZA.

Se notou que o novo corte de cabelo assentou bem naquela conhecida sua... Elogie. Se gostou do par de sapatos novos de outra... Elogie. Se achou que alguém fez uma boa leitura da Bíblia lá na frente, durante a Santa Missa... Elogie. Se percebeu que a roupa que a sua parente costurou ficou linda... Diga.

Seja exagerado. Não economize. Todas as pessoas - sem exceção - que eu vi que não elogiaram algo que era elogiável estão com a vida parada. Feito uma poça. Não saem do lugar. Frígidas.


Fotografia de Anna Cervova

~Ana Paula~A Católica
Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário